20 junho, 2014

O Brasil após 12 anos de PT



Quando eu votei em Lula em 2002, acreditava em algumas fantasias criadas pela ideologia. Por exemplo: achava que com o PT a política seria mais honesta. Acreditava que com o PT, figuras como Sarney, Collor, Maluf, Renan e outras da espécie ficariam, na pior das hipóteses, relegadas ao limbo do poder. 

Mas em 2002, eu também votei no Lula porque achava que estava na hora de mudar. Porque queria dar, à oposição da época, a chance de fazer algo diferente. Acreditei que o país precisava de um novo caminho, enfim, tinha a esperança de que muitos de nossos problemas poderiam ser solucionados por um novo programa.  Após 12 anos de PT, o que foi feito dessa esperança? 

Se em 2002 eu tivesse mais idade e mais livros na bagagem, certamente teria antevisto o perigo que a chegada do PT ao poder traria para os valores do liberalismo e da democracia. O que me consola é que muita gente bem mais velha do que eu - e com uma gama de leitura infinitamente maior - também nutria a esperança de que a eleição de Lula era a prova da maturidade de nossa democracia. Ao invés da esperança vencer o medo, ela vendeu uma ilusão.

Dito isso, pergunto: o que mudou nesses dozes anos de governo petista? Um militante do PT ou alguém alinhado à ideologia do partido certamente responderia a essa pergunta tecendo loas às políticas sociais do governo. Bradaria o sucesso do Bolsa Família. Falaria da ascensão da Classe D e E à classe média. Citaria a política de cotas raciais e sociais. Exibiria orgulhoso, os baixíssimos índices de desemprego medidos pelo IBGE. Não se esqueceria de enaltecer a altivez da política externa do governo que tomou partido de países periféricos, especialmente aqueles que mantinham relações tensas com os Estados Unidos. Esse militante ou simpatizante do governo concluiria que o Brasil pode ser dividido em duas eras: Antes de Lula e Depois de Lula. Antes, era tudo feio e mal. Depois, ficou tudo lindo e bem. 

Após 12 anos de PT é mesmo possível sentir orgulho do país? É mesmo possível achar que hoje vivemos num país muito melhor? Eu começaria respondendo que todos os dados que enche um petista ou um simpatizante do partido de orgulho, se vistos de perto e analisados com cuidado mostrariam que a realidade é bem diferente da propaganda. Mas uma resposta baseada apenas nesses aspectos seria insuficiente porque não tocaria naquilo que eu considero mais substantivo, e que me dá a convicção de que os doze anos do PT foram desastrosos para o Brasil.

Por isso, eu insisto: o que mudou nesses 12 anos de PT? O que foi feito da esperança após os 12 anos de governo petista? 

O brasileiro aprendeu que o mérito deixou de ser um valor que distingue os competentes dos ineptos. O mérito foi transforma numa forma de opressão que os abastados exerciam sobre os pobres. 

O brasileiro aprendeu que somos um país racista, divididos pela cor da pele, e que se não existem muitos médicos, advogados, juízes, engenheiros, professores, jornalistas e políticos de pele preta é porque nossa sociedade, extremamente racista, impediu os negros de ocuparem esses espaços. 
   
O brasileiro aprendeu que a propriedade privada - desde que seja a dos outros, é claro - é um estorvo; por isso o êxtase de tanta gente quando se quebram as vitrines de uma loja, os caixas-eletrônicos de um banco, ou mesmo quando se ateia fogo aos ônibus. 

O brasileiro aprendeu  que o direito de uma minoria organizada que interrompe uma avenida, ou que paralisa os transportes é mais importante que o direito de milhões que necessitam desse serviço para poderem trabalhar, estudar, cuidar da própria vida.

O brasileiro aprendeu que se a PM usa a força para conter manifestantes que depredam, saqueiam, atiram pedras e coquetéis Molotov e, no limite, matam quem tá trabalhando cobrindo os protestos; é porque a PM é truculenta e se mostra incompetente para controlar a baderna sem violência.

O brasileiro aprendeu que depredar, interromper ruas e avenidas e invadir prédios públicos e privados além de ser uma forma legítima de protesto, também é uma forma eficiente de pressão contra as autoridades, que, assustadas, decidem atender a demandas demagógicas e receber em audiências oficiais os manifestantes.

O brasileiro aprendeu que hostilizar a imprensa o torna uma pessoa consciente, não manipulada e independente. 

O brasileiro aprendeu que as instituições democráticas não valem muita coisa. Que decisão judicial, se ferir os interesses da militância, deve ser desobedecida. Que juízes, cujas sentenças contrariam a militância, devem ser perseguidos nas ruas e achincalhados. 

O brasileiro aprendeu que o Congresso eivado de gente desonesta e corrupta, deve ser abolido, quiçá substituído por conselhos populares que, sem dúvida, defenderão os altíssimos interesses do povo.

O brasileiro aprendeu que condenados por corrupção e peculato, desde que sejam petistas, são prisioneiros políticos, vítimas de uma Justiça burguesa e arbitrária. 

O brasileiro aprendeu que depois de 12 anos de PT, a única esperança que resta é manter os cidadãos pobres dependentes do Estado, e os grandes empresários dependentes dos juros subsidiados do BNDES. 

Ainda que a oposição vença o pleito deste ano, imagino que ainda vai demorar muito para os brasileiros desaprenderem tudo o que foram levados a acreditar nos 12 anos de PT no governo Federal.


Nenhum comentário: