26 novembro, 2013

Por que Lula será candidato a presidente em 2014



 

Eu não tenho dúvida. Lula será candidato a presidente de novo. Por quê? Ora, porque Lula quer, e para o PT e os petistas isso já basta.  

No PT sempre se fez e se faz o que Lula quer.  Quem escolheu Dilma, que nunca havia concorrido a cargo eletivo algum, como candidata a presidente da república em 2010? O PT? Faz graça. Quem escolheu Fernando Haddad, cuja permanência no Ministério da Educação não deixou saudades, como candidato a prefeito de São Paulo, humilhando Marta Suplicy e a isolando no partido? Acertou quem respondeu Lula! 

Vou dar um exemplo categórico: de todos os presidentes do Partido dos Trabalhadores não existiu um sequer que não tivesse as bênçãos de Lula.  Desde a sua fundação em 1980, até hoje, O PT tem um dono: Luiz Inácio Lula da Silva. Todos que tentaram rivalizar com ele, perderam. Os opositores altivos foram alijados. Os pragmáticos, Zé Dirceu é o mais emblemático, preferiram a composição.

Lula será o candidato do PT em 2014 porque sabe que Dilma é muito ruim. Em 2010, a atual presidente foi protegida de si mesma pela popularidade de Lula. Se o presidente mais popular do Brasil dizia que ela era competente, por que duvidar? O Sucesso da fórmula de 2010 não se repetirá em 2014. Dilma e o seu governo são ruins demais. Lula sabe disso. O PT sabe disso. Os aliados sabem disso. Se as pesquisas de opinião dizem o contrário é por que o povo não vê uma alternativa melhor (nisso a culpa é da oposição que não soube construir uma alternativa mais atraente, limitando-se a prometer fazer mais do mesmo). A popularidade de Dilma e avaliação positiva de seu governo explicam-se mais pelos erros da oposição, pela sua inatividade política do que pelos méritos do governo. 

Escolham qualquer índice. O governo Dilma beira a mediocridade. Lula sabe disso. O PT sabe disso. Os aliados sabem disso. Eles não vão arriscar. Por isso Lula, de novo, será candidato e com chances altíssimas de vitória.

Não bastasse as razões acima, há mais uma. Quem, se não ele, seria capaz com tanta desenvoltura defender ao mesmo tempo os condenados petistas do Mensalão e condenar a corrupção? Quem, se não ele, defenderá sem constrangimentos aliados como Collor, Renan, Sarney e Maluf, e ainda exaltará a importância da ética na política.  Quem, se não ele, acusará com a virulência dos falsos moralistas os adversários políticos de crimes que o PT se tornou paradigma? Quem, se não ele, poderá mobilizar com força inaudita as franjas do partido na sociedade civil e na internet para atacar e caluniar adversários? 

O PT em 2014 precisará de Lula não apenas para vencer o pleito, mas para cultivar os mitos do partido. Só Lula poderá fazer isso. Só a sua figura e sua retórica populista serão capazes de salvar as aparências, nem que para isso ele adote a estratégia de que todos são sujos, mas a sujeira do PT tem consciência social.  

Lula tem um sonho particular. Não é tanto o de voltar à presidência nos braços do povo, repetindo como farsa a volta de Getúlio Vargas nas eleições de 1950. Lula nunca conseguiu digerir as duas derrotas no primeiro turno para Fernando Henrique Cardoso. Das vezes que ele venceu foram necessários dois turnos. Ele busca uma vitória no primeiro turno para vencer o fantasma de FHC que nunca o abandonará. Também Por isso e para isso ele será candidato a presidente em 2014. 

Dilma, aposto, fará em algum momento do ano que vem um pronunciamento afetado à Nação. Dirá que em nome do Povo, do Brasil e dos mais pobres renunciará à reeleição em favor de Lula. Será uma meia verdade. Ela fará isso em nome de Lula. Mas para o PT, Lula e o povo são uma coisa só.

Nenhum comentário: