01 outubro, 2011

Melodia sentimental



Como quem perambulava sem rumo,
numa estrada escura, poeirenta e sem fim,
eu não esperava mais a luz...
Mas aí, você chegou.

Nenhum comentário: