21 outubro, 2011

Insônia



São duas e vinte da madrugada
e o que sinto é mais que insônia...
É uma dor, e uma aflição medonha
vem assombar a minha casa,
já tão vazia de tudo...
Um clima mórbido, de luto
impregna o chão e as paredes.
Quero sair, fugir, correr, infinitivos
passeiam na minha mente,
cansada de tantos antidepressivos...
Quero água, mas não tenho sede.
São duas e vinte e oito da manhã
e eu só queria dormir tranquilamente
sem pensar, e sem sentir, inocentemente,
eu só desejo partir...

Nenhum comentário: