01 agosto, 2011

sonhos e esperanças...

Há muito, muito tempo mesmo, eu tive um devaneio de adolescente... Imaginei poder escrever um bilhete ou uma carta e mandá-la dentro de uma garrafa para que alguém em outras vagas e paragens, em um tempo em que talvez eu já estivesse morto, pudesse entender as razões e os sentimentos que me fizeram escrever aquelas palavras. Era com toda certeza uma grande bobagem, mas relembro dessa bobagem para dizer que o que me move a escrever esse post não é algo muito diferente. Quem sabe quem vai ler essas palavras, que entendimento terão delas, a que conclusões chegarão... Será que perceberão o que eu quis mostrar? Ou verão claramente mesmo aquilo que sem saber tentei esconder? Não sei.

Tive muitos sonhos na minha vida. Também aprendi a ter esperanças. Hoje foi um daqueles dias em que os sonhos e as esperanças são apenas nomes, no máximo lembranças de há muito, muito tempo mesmo...

Nenhum comentário: