16 junho, 2011

Lula, o covarde!

O ex-presidente Lula, em vários momentos de sua carreira política, especialmente no período em que foi presidente do Brasil (2003-2010), exibiu, para constrangimento geral, uma covardia imensa. O exemplo mais contundente ocorreu em julho de 2007, após ao trágico acidente da TAM na psita de Congonhas. Naquela ocasião, quando cerca de 200 pessoas morreram, o presidente sumiu. Ninguém ouvia falar dele. Reapareceu três dias depois, fingindo uma dor que deveras não sentia. Temendo ser responsabilizado pelo acidente, sobretudo pela inépcia do governo no caos aéreo, o presidente se escondeu. Foi preciso que os seus amigos na imprensa escrevessem colunas tentando, descaradamente, justificar o silêncio do governo diante da pior tragédia aérea do mundo. Quando o assunto esfriou, o presidente reapareceu e agiu, como de hábito, como se nada tivesse a ver com a tragédia.




Novamente, Lula demonstra sua covardia. Depois que o STF decidiu que a decisão do presidente em não extraditar o assassino terrorista Cesare Batisti, não poderia ser revista, contrariando os acordos de extradição que o Brasil firmou com a Itália, Lula, que visitaria a Itália para defender a ida de Graziano a um órgão da ONU, cancelou a viagem. Teme que não seja bem recebido no país que de maneira indecorosa, desrespeitou. Lula, como sempre, faz cálculo político. Talvez ele queira evitar passar pelos constrangimentos que a dupla de Vôlei, Alison e Emanuel enfrentou na Itália. Vejam.






Nenhum comentário: