07 abril, 2011

Vai para o Diabo, canalha!

Hoje, pela manhã, em Realengo, zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, um psicopata de 23 anos entrou na escola que estudara quando adolescente e com a frieza típica das pessoas cruéis, desferiu vários tiros contra os alunos em idade entre 12 e 14 anos. Uma tragédia! Muito se tem falado sobre as formas de se prevenir crimes dessa natureza. Há quem ache que o desarmamento é uma saída. Há quem exija mais rigor no controle daqueles que entram e saem de uma escola. Penso, porém, que para o crime hediondo desta manhã não havia medida de segurança que o impedisse. Como pai, fiquei atônito. Como professor, senti um imenso vazio diante da certeza da morte de 12 alunos, crianças ainda, a maioria meninas, e o estado grave de mais 4, que correm risco de vida internadas em UTI. Querem, com sói acontecer nesses casos, buscar uma justificativa que explique por que um jovem decide matar crianças numa escola com requintes de crueldade. Já falaram que o rapaz sofria bullyng, que era esquisitão, calado, enfim, uma pessoa com dificuldades de sociabilidade. Esse monstro era apenas uma pessoa má! Por mais que isso cause repugnação, existem pessoas assim no mundo. Aos meninos e meninas que foram brutalmente assassinado nas salas de aula de uma escola municipal no Rio de Janeiro, deixo a música abaixo como uma mensagem de quem trabalha em escola, de quem tem dois filhos pequenos, e de quem pede a Deus que conforte a família de todas essas crianças que tiveram suas vidas ceifadas por um canalha! Que o Diabo leve a alma dele.

Nenhum comentário: