28 janeiro, 2011

Infância no sítio.*

Aos meus filhos Estêvão e Timóteo


Quando eu era pequeno
Assim bem tenro
Eu tinha tantos sonhos
E fazia tantos planos...

Quando eu era menino
Assim bem franzino
Eu catava mangas no sítio
E esperava o nascer do sol

Hoje, homem feito, ou mal feito;
não tenho sonhos nem faço planos.
Os pés de manga morreram.
O sítio acabou.
E o alvorecer é só uma lembrança
De quando eu era pequeno,
De quando eu era menino,
De quando eu era criança.

* Poema escrito no dia 26 de janeiro de 2011.


Get this widget | Track details | eSnips Social DNA

Nenhum comentário: