24 dezembro, 2010

Feliz Natal





Timóteo, que pela graça de Deus nasceu forte como um touro e bravo como um soldado, tem o sorriso mais encantador do mundo. Mesmo sendo tão tenro, é capaz com um grito de contentamento e com um riso maroto desmontar sem dificuldade todo o sistema de defesa de um pai que se esforça para parecer bravo e forte...

Timóteo é branco como uma macaxeira. Tem os olhos escuros, vivos, e como quem tem pressa, já fala palavras como bola, alô e mamãe. Mas ele também é briguento e, como o irmão, resoluto naquilo que quer. Chora e se contorce caso se queira impedi-lo de pegar algo ou de ir para algum lugar perigoso da casa. Tenta-se, em vão, ludibriá-lo com alguma distração. Ele, esperto, finge ludibriar-se para baixarmos a guarda e assim, finalmente, ter o que desejava ou chegar aonde queria. Assim é Timóteo, expert na arte do ludíbrio...

Obrigado, meu Senhor, pelo sorriso de Timóteo e pelo abraço de Estêvão. Eu, que tão pouco mereço essas graças, agradeço-vos em oração.

Feliz Natal!!!

Em janeiro de 2008, escrevi:

Estêvão está, pela primeira vez, sob os meu exclusivos cuidados. Temo que ao fim, quem precise de cuidados seja eu. Já dei a papinha dele e nessa operação consegui sujar a cadeirinha, a roupa - minha e dele - o chão, até as cortinas! O que sobrou, ele comeu.

De reprente ele começou a querer braço e a choramingar de uma maneira irritante. Sem alternativa, aquiesci ao seu choramingado, e para minha surpresa, em pouco tempo ele desmaiava... de sono.


Dormiu 1 hora. Essa é a média dele, seja de dia, à tarde ou de madrugada.

Acordou meio chato, acho que todos acordam um tanto mal humorados. Passeei com ele. E ele ficou sério. Parecia não querer papo. E olhe que me esforcei: fiz besourinho, voz de imbecil, ajoelhei-me, mostrei gato, cachorro, passarinho... Nada o demovia da atitude solene de observar ao redor sem qualquer demonstração de satisfação.


Ao final do passeio ele começou a esboçar um protesto. Voltei para casa. Tentei dar maçã - sempre acho que quando ele chora ou fica chato só pode ser duas coisas: bumbum sujo ou fome. A primeira hipótese eu tinha descartado, pois acabara de trocar a fralda dele. A segunda, pensei resolver com a maçã RED, mas ela estava intragável e, claro, ele não comeu. Apelei para a ameixa vermelha, deu certo. Ele comeu duas.


Parou de chorar e começou a mexer nos meus livros. A prateleira mais baixa já foi dessarumada, todos os livros e revistas no chão.... "Não Estêvão! Não pode ras..."


preciso ir.

Nenhum comentário: