30 novembro, 2010

A Canção de Maria

Que é de ti melancolia?...
Onde estais, cuidados meus?...
Sabei que a minha alegria
É toda vinda de Deus...
Deitei-me triste e sombria,
E amanheci como estou...
Tão contente! Todavia
Minha vida não mudou.
Acaso enquanto dormia
Esquecida dos meus ais,
Um sonho bom me envolvia?
Se foi, não me lembro mais...
Mas se foi sonho, devia
Ser bom demais para mim...
Senão, não me sentiria
Tão maravilhada assim.

Ó minha linda alegria,
Trégua dos cuidados meus,
Por que não vens todo dia,
Se és toda vinda de Deus?

Clavadel, Suíça, 1913.

Para quem não sabe, o que certamente não é muita gente, o poeta Manuel Bandeira passou cinco anos, de 1913 a 1918, internado no hospício de Clavadel, na Suiça, como parte de um tratamento contra a tuberculose, diagnosticada anos antes, quando o jovem Manuel era um estudante de engenharia no Rio de Janeiro.

Do período suíço, há produções poéticas belíssimas, na minha opinião, deixo claro. O poema Canção de Maria, lido agora com essas informações, tem ou não tem um sentido diferente? Dessa fase há também o encantador Alumbramento que você pode conferir aqui.

Nenhum comentário: