29 novembro, 2009

Arruda, sai daí, sai!

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, do DEM, está sem saída. Ou melhor: sua única saída será sair do governo. Não há como explicar o que está claro. Ele, junto com alguns secretários e outros tantos deputados distritais, recebiam, quinzenalmente, propinas pagas por empresas que tinham negócio com o governo do Distrito Federal. O dinheiro não era para caixa dois, mas para enriquecimento ilícito e "compra de consciência de deputados da assempbléia legislativa", como definiu o corrupto colaborador, Durval Barbosa, que em troca de redução da pena decidiu armar contra os companheiros de quadrilha.

Em agosto de 2006, na campanha para o governo do GDF, expliquei aqui neste blog porque não votaria em Arruda para governador. Abaixo, republico o post.

Ah! Arruda, meu querido! Sai logo daí, sai.

26 de agosto de 2006

Arruda perdeu hoje o meu voto. Ele vai perder a eleição porque decidi não votar nele? Claro que não! Quem tem 54% de intenções de voto, não deve se importar com um mísero eleitor. “Mas por que você se desencantou com o Arruda, Zé Paulo?”, perguntaria um dos meus 3 leitores. Não tem nada a ver com o velho episódio da violação do painel do senado, naquele caso ele se sacrificou para não entregar gente maior, foi o mártir dos envolvidos,.As razões são mais recentes. Vamos a elas:

Acho um acinte o PFL*, um partido importante, comportar-se como legenda de pouca expressão na disputa pelo senado. Primeiro, de forma improvisada e desesperada, lançou a mulher de Paulo Otávio, que de peso político só tem o sobrenome, Kubitschek Depois inventou a candidatura de um empresário, Marcos Cardoso, cuja única credencial é ser amigo do Arruda. (pelo menos foi isso que ele disse no Horário Eleitoral). Alguns dias depois ele sumiu da TV, e agora o partido só exibe um lembrete com o nome e o número do candidato. Não deve ter mesmo o que dizer, está lá só para fazer fita, porque o candidato de Arruda até a raiz, é o Roriz, e ele não esconde isso de ninguém. Uma vergonha para um partido do tamanho do PFL.

· A decepção maior veio hoje. Em comício no Parque da Cidade, falando para um público de neopentecostais, o candidato Arruda defendeu o Sanguessuga, Pastor Jorge Pinheiro, do PL*. Aquele que na TV aparecia todo de branco, tentando mostrar pureza, isso depois do PL ser flagrado no escândalo do mensalão, e que recentemente desistiu de concorrer à reeleição à Câmara Federal. Pois saibam: Arruda disse que o Pastor das ambulâncias superfaturadas, das unidades de saúde com propina, estava sendo vítima de perseguição, até um “Deus Proverá” apareceu no discurso. Pobre de Jesus, só porque levou para o paraíso um dos ladrões que o acompanhava no suplício, todos os outros acham que podem ter o mesmo benefício. Meu critério para essa eleição é não votar em candidato que apóie ou seja apoiado por corruptos. Por isso, José Roberto Arruda hoje perdeu o meu voto. Vai ganhar a eleição com um mísero voto a menos.

* O PFL mudou o nome para DEM e o PL para PR. Os nomes mudaram, mas os vícios...


Um comentário:

Anônimo disse...

"Tem um Brasil que é próspero
Outro não muda
Um Brasil que investe
Outro que suga...
Um de sunga
Outro de gravata"
"Tem um Brasil que é lindo
Outro que fede"
Musica Brasis de seu Jorge