20 fevereiro, 2009

Recife mandou me chamar... 2

No conto Noites Brancas, de Dostoiewsky, a personagem principal - o sonhador - revela: " Caminhava cantando porque, quando estou feliz, sinto irreprimivel necessidade de cantar em surdina, como todo homem feliz que não tem amigos, nem camaradas, e que, nos instantes de ventura, não tem com quem partilhar a alegria" Pois bem, imbuído desse espírito é que continuo com a Série: Recife mandou me chamar...

O texto abaixo foi escrito em 9 de fevereiro de 2007.

O JN esta semana fez uma série sobre o Carnaval do Brasil. Na edição de hoje tentou mostrar qual seria o melhor carnaval do país. Essa disputa é injusta e inútil. Inútil porque cada região tem as suas particularidades, e injusta porque a rigor essa disputa é de longe vencida pelo carnaval de Pernambuco (hehehehe).

Hoje, 09 de fevereiro, o Frevo comemora 100 anos. No século XIX era conhecido como marcha carnavalesca, mas em 1907 na edição do Jornal Pequeno, periódico da época, recebeu o nome de Frevo. O nome foi uma corruptela da palavra ferver que o povo simples, com seu português gostoso que não macaqueia a sintaxe lusíada - como escreveu Manuel Bandeira em seu Evocação ao Recife - falava “frever”. Daí para frevo foi um passo.

Falando em passo, existem mais de 100 nessa dança frenética. Claro que no carnaval a maioria dos foliões não dominam essa variedade coreográfica, mas não precisa. O frevo nas ruas, nas ladeiras e nos clubes, agita a todos, e quem não sabe “frevar” se balança, joga as pernas, os braços e sorri.

Hoje, quando completa 100 anos, o frevo recebe o título do Patrimônio Cultural e imaterial do Brasil. Volta, por iniciativa oficial, a se mostrar para todos os brasileiros. Para os pernambucanos o frevo não é apenas patrimônio, é legado de identidade. Mais do que o Hino de Pernambuco, que aliás é belíssimo, o frevo vassourinhas é conhecido por todos como uma música que dá rosto à pernambucanidade. Se hoje o Brasil reconhece o frevo como patrimônio após 100 anos de existência, os pernambucanos de todas as idades e gerações já nascem apreciando e se orgulhando do mais genuíno ritmo do carnaval de Pernambuco.

Escutem Vassourinhas






 Orquestra Popular do Recife - Vassourinhas

Nenhum comentário: