07 dezembro, 2008

A picaretagem do ALUB

Dizem que pego no pé do ALUB. Pego mesmo. Mas a razão não é pessoal. O que me irrita no ALUB é a desfaçatez, a picaretagem, a fanfarronice dos comentários dos itens do PAS - falo especificamente dos comentários sobre os itens de história.

O ALUB precisa ser muito mais sério. Um dia, meus caros, a máscara vai cair e esses comentários rasteiros não vão passar desapercebidos. Ei, Alexandre, você está vendo isso? Você compactua com isso? É com esse nível de comentário que os alunos do ALUB aprendem história?

Ah, professor, mas o seu gabarito, em muitos itens, coincide com o do ALUB. Eu sei. Mas, à diferença deles, procuro ser consistente na argumentação e, claro, não invento nada, sempre me apóio em bibliografia. A maioria dos comentários que estão na página do ALUB, para dizer o mínimo, é picarentagem e pilantragem.

Quero destacar os comentários de três itens:

No item 98, aquele que fala dos sofistas, o ALUB marcou o item como certo e lascou o seguinte comentário: "O teocentrismo medieval submete o homem a Deus, externo à humanidade". Pilantras! Vocês leram mesmo o item? O item começa com uma citação clássica do sofista Protágoras de Abdera, associando essa escola filosófica a valores absolutos o que, obviamente, é falso. Tá bom. O pessoal do ALUB poderia ignorar isso. Mas o comentário que eles puseram no site diz o quê? Nada! O aluno, coitado, que marcou E no item 98 vai conferir esse comentário e ficará decepcionado. O que marcou C, vai ter um momento de alegria que vai durar até a hora do gabarito oficial, mas o que é pior: vai pensar que acertou, mesmo sem saber como e vai descobrir que foi enganado de várias formas.

Vejam o comentário do item 91: "A literatura dos anos 60 do século XX é engajada socialmente, mas Zé-do-Burro é política e socialmente alienado." Hã? O quê? Comeu banana? O que esse comentário tem a ver com o item? Ademais, beócios, o item 91 está certo, ok?

O ALUB considerou o item 123 errado por causa de uma crase. Vejam como eles comentaram esse item: "A crase em “à ruptura” dá a entender que os Estados Modernos sobrepuseram-se às Reformas Protestantes, o que é incorreto." Hummm... desconfio que o pessoal não saiba nem a função da crase nem o significado do verbo sobrepor. O item está correto. Mas ainda que estivesse errado, digam aí, o comentário esclareceu alguma coisa?

O meu gabarito diverge no itens 18 e 92 de importantes escolas do DF. Como minha equipe de história é formada por mim e por eu mesmo, enquanto as outras equipes estão sempre bem municiadas de pessoas brilhantes e competentes, relevem meus erros. Mantenho meu gabarito até ser convencido do contrário. Não sigo a manada!

Nenhum comentário: