20 abril, 2008

Eles vão confessar, esperem!

Sim, assisti à entrevista exibida há pouco pelo Fantástico, do casal Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá, indiciados pela polícia como assassinos da menina Isabela Nardoni, filha de Alexandre. Sim, eles choraram, repetiram, com um português tosco, que amavam Isabela, que sentem falta dela, que têm Deus como sua única testemunha, blá blá blá.

Minha impressão: eles agrediram a menina num acesso de fúria e pensando que ela tinha morrido, decidiram, como se fossem assassinos assírios, jogar a menina do sexto andar do edíficio London, mal sabiam que esse ato foi o que matou a menina.

A impressão que tenho é que eles, ainda que continuem alegando inocência, estão a um passo de uma confissão. Suponho que a madrasta está mais próxima disso. Aos poucos, penso, eles vão se dando conta da atrocidade que fizeram. Aos poucos, os parentes que insistem na defesa deles, sobretudo a mãe de Alexandre, passará a exigir de ambos uma confissão.

Há tempos defendo que diante da impunidade que grassa em nosso país, a sociedade civil é que deve mostrar aos facínoras, aos corruptos, aos assassinos frios, nossa repugnância a eles. Devemos deixar claro que a liberdade que gozam nos violenta e por isso, a presença deles no ambiente de trabalho, numa mesa de restaurante, num clube, na praia, no campo, em qualquer lugar deve ser rechaçada. Devemos mostrar para eles que embora soltos pela justiça, eles devem pagar com o nosso desprezo, com o nosso anátema, pelos crimes que a nossa justiça foi incapaz de puni-los adequadamente. Isso, em parte, já está ocorrendo com o casal.

Um comentário:

Daniele disse...

Não sei não, hein... Será que eles confessam?