02 dezembro, 2007

O PAS da Primeira Etapa escarneceu dos alunos e dos professores.

Quero começar este post com um pedido envergonhado de desculpas aos meus alunos do 1° ano. Vocês foram submetidos hoje, a um exame cruel e inconseqüente que destruiu todo o esforço sincero dos alunos responsáveis e dos professores sérios. Sim, sérios, pois temos aos montes professores picaretas que sequer cumprem o conteúdo.

Eu poderia ser educado e dizer apenas que os itens de história da prova do PAS da Primeira Etapa foram infelizes. Não, eu não serei polido. Os itens foram cruéis, maldosos e demonstraram um certo prazer terrorista. Numa palavra: os itens de história foram um lixo!

O principal problema foi a cobrança de conteúdos, para alunos de 1° ano, que só serão vistos no 2° ano. Eu desafio qualquer professor ou escola de Brasília que contemple: iluminismo, liberalismo, marxismo e pombalismo, no 1° ano. Além disso, a colonização inglesa e espanhola, assim como a independência das colônias espanholas e inglesas da América, são conteúdos do 2° ano e foram, direta e indiretamente, exigidos nessa prova para alunos de 1° ano. Um acinte! Um absurdo!

A banca que elaborou os itens, aposto o mindinho, nunca entrou numa sala de aula de ensino médio. Mal sabe, se é que sabe, a divisão programática nas três primeiras séries desse ciclo de ensino. Porque se soubesse, não teria levado ao rídiculo e ao descrédito o trabalho de profissionais sérios, que ganham sua vida dando aula.

Fiz uma dura análise da prova na Sala dos Professores. Procurei e encontrei o representante que estava lá, o professor Ricardo Gauche, que me orientou a fazer as objeções por escrito, não sem antes dizer que para alguns professores a prova foi excelente e até fácil. Redigi minhas objeções e, quanto aos colegas que elogiaram esta prova, o que dizer? Sempre haverá um paga pau, gente que, embora bípede, prefira andar com os membros inferiores e superiores no chão para viverem abaixo da linha da cintura de algumas pessoas tidas como importantes.

A prova foi panfletária, como de resto são as provas da Unb. Todavia, em anos anteriores, apesar de um viés esquerdista, havia, aqui e ali, uma certa busca pelo equilíbrio. Dessa vez não. O aluno que aprendeu com professores que não caem na esparrela do discurso bocó do esquerdismo, enfrentou dificuldades e percebeu que muitos itens estavam ali só para ter certeza se os alunos foram devidamente doutrinados.

Num texto piegas e historicamente falso, mas que traz a assinatura famosa e badalada do pedagogo Rubem Alves - o que não quer dizer que esteja a salvo de estultices - a Unb começou a desrespeitar os alunos esforçados e os professores sérios. Foi com base nesse texto que começou a se cobrar conteúdos, como a colonização inglesa e espanhola da América e independência dos Estados Unidos, que são vistos apenas no segundo ano do Ensino Médio.

Mais adiante, um flagrante da estupidez dessa prova. Num texto do historiador Keneth Maxwell que relacionava o iluminismo e o perído pombalino, século XVIII; os itens 75 a 79 eram todos, SEM EXCEÇÃO, conteúdos do 2° ano.

Como a banca que elaborou a prova não queria apenas desrespeitar o aluno responsável, mas também torturá-lo e oprimi-lo, chegou a cobrar, no item 75, as idéias e as obras do filósofo Immanuel Kant. Agora eu pergunto: que professor de filosofia, no primeiro ano, ao menos cita esse filósofo? NENHUM!

No item 101, a maldade chegou ao requinte. Vejam só: cobrou-se do aluno de 1° ano a diferença entre o liberalismo e o marxismo, conteúdos que são contextualizados no bojo do iluminismo e da Revolução Industrial. Nenhum dos dois são vistos no 1° ano.

Não vou nem me ater, por enquanto, ao claro viés ideológico de alguns itens que demonizavam o liberalismo, o capitalismo e idealizavam os indígenas e os pobres.

Com a prova do PAS da Primeira Etapa, sobretudo nos itens de História, a Unb, o Cespe e a banca, escarneceram dos alunos e dos professores.

6 comentários:

Leonardo disse...

Zé Paulo foi bom ver esse seu comentário porque eu realmente nao entendi as questoes de história desse PAS como tu falou pode até e foi uma lástima mais isso nao me contenta em nada eu gostaria de saber como fazer alguma coisa como entrar com um recurso porque estuda o ano intero pra chegar no fim do ano e fazerem uma coisa dessas com os alunos realmente tira a minha fé de que eu possa entrar na UNB pelo PAS

Natália disse...

Na verdade, fiquei extremamente perdida nas questões de história!
Não fazia a menor idéia do que seria "A crítica da razão pura",e nem que esse tal de Emmanuel Kant existiu!
Esperei que a prova fosse no nível da do ano passado, e me disseram que o próprio coordenador do pas afirmou que as provas da primeira etapa iriam continuar naquele mesmo jeito! Ficou mais difícil do que a do ano passado...
E agora, que fui rever a prova com calma, vi que tem itens de outras matérias que tinha palavras que eu nunca tinha aprendido. Por exemplo, em quimica apareceu a palavra isopreno, e eu não faço a menor idéia do que seja! Perguntei para outras pessoas e elas também não fazem a menor idéia.
Esse Pas deixou a impressão, pelo menos para mim, que ele é indefinido! Agora, eu nem sei o que esperar da próxima etapa! Será que agora eu vo ter que estudar matéria do terceiro, para ver se eu faço algumas questões!!
Foi uma tremenda estupidez com gente!

Costajr disse...

Existe na página do CESPE,um campo para recursos. Parece que além de história, outras disciplinas padeceram do mesmo problema. Amanhã vou me informar melhor e entendendo o processo, esclareço todos vocês, Leonardo.

Você está certíssima Natália. As informações que você tinha, nós professores, também tínhamos. A frustração de vocês é maior, mas a nossa, como professores, não é pequena.

A prova em sim, cabe um caminhão de recursos.

natashaw disse...

Concordo em gênero, número e grau!
Me sinto insegura, agora, com relação a aprovação no PAS! Essa instabilidade dos conteúdos da prova me passou a impressão de impotência da minha parte! Ou seja, tudo que estudei ao longo do ano na parte de história, foi inútil visto que não consta o mesmo conteúdo na prova...
Enfim, concordo com tamanha indignação e espero que sejamos ouvidos pelo CESPE!

Anônimo disse...

Não concordo, pois na instituiçao onde eu estudo foi dado em história conteúdos como o iluminismo, liberalismo, marxismo e pombalismo. E em filosofia nós tambem estudamos as idéias do filósofo Immanuel Kant. Acho que recurso não vai influenciar na decisão do gabarito oficial.

Costajr disse...

Oh, anônimo! Faça-nos o favor de revelar qual a escola em que você estuda e qual a série que você cursa. Assim poderei corrigir meu equívoco e ainda parabenizar a escola e os professores que conseguiram antever o que o PAS da 1a etapa iria cobrar.