25 novembro, 2007

A Moral dos ignorantes

A declaração de FHC sobre a inquestionável e ululante ignorância do presidente Lula, levou os anões de blog - Paulo Henrique Amorim e Mino Carta - a escreverem em suas páginas clandestinas, textos que me levam a concluir que a educação de um jornalista, mesmo experientes como os anões citados acima, não parece ser tão melhor que a do apedeuta.

Desde ontem, quando soube do post do Mino Carta, falo já já sobre ele, havia seis comentários. Ah, Zé Paulo, seus posts também não têm muitos comentários. É verdade. Mas não dirijo uma revista semanal - pouco lida é verdade - nem apareço na TV em programa de duas horas - pouco visto também, é verdade.

O post de Mino traz como título: "Quais e quantos livros de FHC vocês já leram até hoje?" A partir daí, num texto perturbado - os meus, sem falsa modéstia e com as dificuldades de usar corretamente as vírgulas, são melhores - Mino, como já tinha feito o bajulador de Edir Macedo, acusa o ex-presidente de preconceituoso. A parte boa no post são os 6 comentários de leitões, quer dizer, de leitores, que ajudam a entender a alma de um militante esquerdista clássico. Como são poucos comentários, vou transcrevê-los, um a um, e depois escrever alguma coisa sobre eles.

enviado por: evita
Depois do estrago que o sr. FHC fez no Brasil, o melhor que ele faz e ficar calado!
Ler livro dele? Nem pensar! Ler Contigo ainda e melhor.... Menos mal.
Em: 23/11/2007 19:58:21


Vamos relevar o "fez no Brasil". Veja que a leitora diz que o melhor que FHC faz é ficar calado. Quando o rei Juan Carlos fez a mesma sugestão ao bufão da Venezuela, a petralhada, que Evita com certeza é uma legítima representante, saiu a dizer por aí que o rei da Espanha não tinha esse direito. Ora, FHC não pode falar? Cassaram o direito dele de se manifestar? Atentai meu amigos, como diria o senador Mão Santa, essa gente revela o seu totalitarismo em menos de três linhas. Ela diz que sequer pensou em ler um livro de FHC. Isso não é novidade. Esquerdista que lê é que seria uma surpresa. O delicioso vem agora: Evita diz que ler Contigo - revista de fofoca - é melhor e faz menos mal do que ler uma obra de FHC. Pô, ela poderia, para chalerar o Mino, dizer que preferia ler a Carta Capital.

enviado por: Daniel Lopes
Site: http://www.danielslopes.com
e o fhc escreveu livro? nem sabia.
Em: 23/11/2007 19:58:18

Esse atesta a clássica ignorância de um petista. Ele diz que nem sabia que Fernando Henrique já tinha escrito livros. Qualquer estudante universitário, mesmo aqueles que entraram pelo Prouni, sabe que antes de ser presidente, FHC foi aluno brilhante do depois petista, Florestan Fernandes; e pesquisador respeitado aqui e no exterior. Um livro obrigatório de FHC é Dependência e Desenvolvimento na América Latina, escrito em parceria com Enzo Falleto. Clicando Aqui, é possível curar o analfabetismo de Daniel Lopes sobre os livros escritos e publicados por Fernando Henrique Cardoso.

enviado por: Eliane
eu nunca gastaria 1 centavo para ler asneiras racistas preconceituosas e neo liberais desse demagogo,vai saber se ele nao privatizou , os conteudos dos seus livros
Em: 23/11/2007 19:58:16

Eliane não gastaria 1 centavo com os livros de FHC. Apesar de nunca ter lido nada dele, ela afirma que seriam asneiras racistas, preconceituosas e neoliberais. Se Eliane fosse mais cuidadosa, saberia que FHC publicou um estudo sobre o trabalho de negros na região sul e, nesse estudo, os argumentos estão longe de serem racistas; pelo contrário. Na obra, há até uma visão romântica dos negros. O nome do livro é: Negros em Florianopólis: Relações sociais e econômicas. Um outro sobre temática semelhante é: Capitalismo e escravidão no Brasil.

A "comentadora" Eliane é uma estúpida, assim como estúpidos e ignorantes são a massa dos petistas militantes. O que seria privatizar os conteúdos de seus livros?

enviado por: Daniel Pinto
Livros nenhum Mino, mas já ouvi muito falar, O FHC é um mescla de Aurélio com Pasquale mas num lingua pouco falada o tucanes(com respeito aos tucano-sarrista Simão).
Pre-conceito talvez seja bondade isso já é um conceito e de longa data... FHC é Elitista com são os pares dele...
Em: 23/11/2007 19:58:12

Outro Daniel. De forma sincera ele confessa que nunca leu um livro de FHC, mas já ouviu falar dos livros dele. Em seguida, ele tenta desqualificar o léxico do ex-presidente. Entendo. Talvez o seu nível de entendimento só consiga apreender o léxico de Lula.

enviado por: Leandro
Site: http://reflexoespararefletir.zip.net
FHC se julga tão culto que nem se dá ao trabalho de ler alguns livros que mostrariam o quanto sua fala sobre Lula reproduz um preconceito lingüístico próprio dos mais ignorantes. Sugiro que o \"príncipe\" leia \"Preconceito lingüístico, o que é, como se faz\", de Marcos Bagno. A propósito, nunca li nada de FHC. Até já pensei, mas enquanto o lesse deixaria de lado tanta coisa que, desconfio, seria tão mais interessante...
Em: 23/11/2007 19:58:05

Leandro tem uma página chamada reflexões para refletir. Já encontrei um exemplo para falar nas minhas aulas de filosofia sobre o significado de tautologia. Desconfio que Leandro seja estudante de sociologia e admirador de Marcos Bagno, um certo lingüista, professor da Unb que odeia a gramática, prefere aquela língua achada na rua, a mesma do presidente Lula. Se Leandro for mesmo um estudante de sociologia, comete um pecado acadêmico capital: Goste-se ou não deles, para um estudante de sociologia, ler Gilberto Freyre, Ségio Buarque de Holanda, Darcy Ribeiro, Florestan Fernandes e Fernando Henrique Cardoso, é uma obrigação. O Brasil, como já disse no meu podcast, é talvez um dos poucos lugares em que a verdade é tida como preconceito.
A propósito: preconceito é ter uma opinião sobre uma obra e confessar que jamais a leu.

enviado por: Luiz Henrique
Nenhum. A unica coisa q sei eh q ele mandou todos esquecerem o que ele havia escrito depois que foi eleito presidente.

Luiz Henrique é um típico papagaio do PT. A lenda urbana que atrubui a Fernando Henrique o aforisma "Esqueçam tudo o que escrevi", já foi devidamente demolida. Todavia, um petista, da mesma forma que detesta a banca da escola, detesta a verdade. Eu ainda era estudante de História e meu professor de Sociologia já ensinava que se as pessoas se dessem ao trabalho de ler os livros de FHC, perceberiam que a frase atribuída a ele era uma mentira. O problema, professor Tarcísio, é que petista, na faculdade, nas escolas, nas redações, detesta ler alguma coisa.

Mino Carta faz a provocação no seu blog porque sabe que o conjunto de seus leitores é formado por gente que detesta os livros. Quando lêem alguma coisa, é a Revista Contigo, obras de Marcos Bagno ou de Frei Beto.

O curioso é que eu gostaria muito, com toda a sinceridade, de ter lido algum livro escrito pelo Lula. Tudo bem, nem todos têm talento literário, como comprovam os blogs de Mino Carta, Paulo Henrique Amorim e os leitores que comentam nesses blogs. Então, aceito ler algum livro, qualquer um, que o atual presidente do Brasil já tenha lido alguma vez.


6 comentários:

andre wernner disse...

Caro CostaJr.,
Você anda sumido, hein?!
Acontece que esse pessoal não tem responsabilidade com a verdade e, menos ainda, com a coerência. Em qualquer parte do mundo civilizado – eu disse civilizado – todos conhecem a importância de Fernando Henrique, tanto é que o convidam para centenas de palestras anualmente, mundo afora. Inclusive para governantes de outros países, interessados em saber como andam às coisas pôr aqui.

O que tem dado certo no Brasil de hoje, é herança do Brasil de ontem. E ontem, era FHC que comandava os destinos do país.
Abs e apareça, né?

Leandro Grass´ Blog disse...

Em nosso meio, foi especialmente marcante a atitude do "Sociólogo"/ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, quando, no início de seu governo, sugeriu que se esquecessemos tudo o que havia escrito. Este gesto infeliz e sarcástico marcou fortemente a sociologia brasileira, atirando-a numa dupla angústia: de um lado, a angústia perante sociólogos alienados da prática como é o caso do ex-presiente; de outro, perante sociólogos espertos que praticam o contrário do que dizem, como também o caso dele. Para cúmulo desta miséria, FHC ainda chama a isso de “a arte da política”.

Como disse Betinho: “TEMOS SOCIÓLOGOS BONS E MEDÍOCRES. UNS ACABAM VIRANDO PROFESSORES, OUTROS PRESIDENTE DA REPÚBLICA.”

Tomara que esse falso intelectual não volte à política tão cedo. Político de política neoliberal fracassada.

Costajr disse...

Leandro, eu ainda nutro por você a esperança de um irmão mais velho, por isso insisto: FHC nunca disse a tal frase. Ela foi veiculada nos jornais e a petralhada comprou a idéia e a muliplicou um sua máquina de destruir reputações. Agora, Leandro, se FHC tivesse dito - ele não disse - vai por mim, seria uma mentira.

Ao contrário, porém, Lula jamais poderia ter dito "esqueçam o que escrevi", não é? Mas Lula fez pior: disse "Quando a gente está na oposição, faz muita bravata". É o mesmo que dizer: esqueçam o que eu dizia.

Você cita, embora sem dizer, o título do último livro de FHC: "A arte da Política" Posso vê-lo daqui, na minha estante. É um ótimo livro. Sugiro a você que o leia, ainda que seja para falar mal, mas leia, por favor.

Pati Haddad disse...

Zé, mais um texto brilhante. Só estou com pena é por saber que você anda sendo invadido por pessoas de pouca aPTidão para fazer comentários conexos.

Vou tentar vir aqui todos os dias, ou pelo menos dia sim, dia não. Preciso acompanhar mais seus textos e comentá-los. Pena que seu blog não tem o tal do feed. Mas virei aqui para ler teus escritos.

Lombra Nervosa disse...

Fala Zé Paulo.

Aqui é Yuri Barros Brandani, seu aluno do 2° ano do Ensino Médio.Gostei muito dessa parada aqui.Tanto do Blog quanto do Podcast (principalmente este segundo pelo tom intimista e espontâneo que proporciona).Esta foi minha primeira visita mas com certeza não será a última.

Acho honroso reclamar no país da impunidade e acomodação.E principalmente quando a reclamação tem fundamentos gritantes como a pífia gramática de nosso "popululista" (na onda dos apelidos...populista+lula) Presidente.[

Ao clonar de maneira genérica e fraca políticas reinantes aqui desde a colônia Lula é o símbolo de um país perdido e ignorante.Lembrando.Ignorância e burrice são coisas diferentes.Triste retrato.Covarde retrato de uma massa esfomeada e carente de heróis.Mas este além de omisso é bajulador de ditadores e medroso.Herói não é assim.

Lula não tinha que fazer muito.Tinha que fazer diferente.E não fez...

Agora pra essa galera aí que o apóia?E escreve coisas horrendas?Uma boa dica seria...

Porque não te calas?

Professor, parabéns atrasado, muita saúde pra família, PAZ CIÊNCIA e sucesso.Ah...Estou pensando em abrir um Blog também.E não pare de lançar as idéias no podcast.Pra finalizar uma rima de minha autoria que ajuda a espurgar a aversão.

Olha pros Três Poderes, lá tá lotado de gavião/
É tanta desorganização que tá caindo até avião/
É uma situação patética, publicitários voltados pra tática/
De pegar pessoas sem ética e transformar em pessoas simpáticas/
Utilizam-se da estética e também da matemática/
Pra botar no poder quem promete mas nunca vai botar prática/
Eu quero mudar o Brasil, pode apostar que neguin aqui topa/
Eu tenho orgulho de ser brasileiro e num é só durante a copa/

www.myspace.com/lombranervosa

minhas músicas tão lá.ouça a "Vota Em Mim".

Daniel Lopes disse...

rarara... cheguei aqui por acaso, pesquisando links que levam ao meu site. agradeço a publicidade.

é óbvio que eu sei que o PhD escreveu livros. e é claro que ele nunca disse para esquecer o que escreveu, já que seu governo foi condizente com a sua obra - medíocre de cabo a rabo e de rabo a cabo.

infelizmente não vou poder curar minha ignorância por esses dias, já que estou ocupado lendo pensadores menores (em comparação com o PhD) como Feuerbach e Voltaire.

Abs.