10 novembro, 2007

Quem ainda lembra desse desenho?



Quem lembra do Scooby-Doo? Aquele cachorro covarde e glutão que quando não estava fugindo de um "fantasma", estava comendo sanduíche com seu parceiro de glutonaria e covardia, o psicodélico Salsicha?

Quando era um "pirraia", eu sempre assistia ao desenho. Eu não gostava de Scooby e de seu amigo, o que me atraía no desenho era o tom investigativo e a tentativa racional de explicar as aparições que tanto assustavam a dupla principal do filme. Dafne e Fred tinham lá sua graça, mas a horrível Velma era a mais sagaz. No final, os dois trapalhões sempre levavam o mérito pelo trabalho dos outros. O herói era o estúpido cão e seu amigo apalermado, enquanto os outros, os cérebros da solução do mistério, ficavam à parte.

O que o Scooby e seu amigo ganhavam no final? Os famosos biscoitos Scooby!. Essa iguaria era tão apreciada, que em alguns episódios, os jovens ofereciam o biscoito mais de uma vez ao Scooby quando este, por covardia - recusava-se a participar da aventura. O biscoito era atirado, o animal dava um salto e caía, lentamente, de costas. Pronto! O valente cachorro estava apto para a aventura. Seu amigo Salsicha também apreciava os biscoitos e como o Scooby, enchia-se de coragem depois de comê-los. Eram sempre assim: fanfarrões movidos a biscoito. O patético e por isso, rísivel, eram as artimanhas da dupla para ganharem sempre mais biscoitos.


3 comentários:

Ricardo Rayol disse...

compartilho sua opinião. Mas minha filha adora o disgramado. E, se viu Código da Vinci, lembrará que o final é bem do tipo "eu conseguiria se não fossem esses pirralhos intrometidos". ehehehe

Anônimo disse...

Na verdade o desenho fala um pouco de personagens que povoam nossas vidas.
Todo mundo conhece uma Welma, alguém que gosta de estudar, tem perspicácia, relaciona fatos e desenvolve toda uma lógica acerca de uma situação.
Tb não é difícil encontrar "Dafnes" pelas esquinas, mocinhas bem-arrumadas, que atraem olhares e se infiltram em determinados grupos para alguma visibilidade.
Do mesmo modo, Fred's são muito comuns: quem nunca conheceu um rapaz de perfil mediano, que faz somar quantidade num grupo?
Scooby e Salsinha, por sua vez, embora podem ser vistos como caricaturas de nós mesmos. Todos temos medo de algo, fugimos de situações e somente diante de algum estímulo desempenhamos determinado comportamento.
Mas o que eu gostava mesmo era do scooby-doo (uma gracinha e, ainda por cima, inteligente!!!) Sem dúvida, o tipo que agrada o público feminino em massa!!!
Boas lembranças desses desenhos não tão violentos como os atuais. Quem parar para ver Billy e Mandy; Jony o Bravo e tantas outras pérolas da idiotice vai ter saudades dos desenhos de antigamente. Podiam até não ser tão sofisticados, mas eram bem mais saudáveis...

Blogildo disse...

Eu só assistia a esse desenho por ser apaixonado pela Dafne!