08 outubro, 2007

Ele não é professor, é criminoso!


Paulo César Timponi estaria em alta velocidade e alcoolizado
Paulo H. Carvalho/CB/Reproducao 6/10/2007


Nos jornais impressos, nos telejornais e nos sites de notícias, o facínora Paulo César Timponi é apresentado como professor de educação física. Pesquisei e não encontrei qualquer escola ou academia que o tenha contratado. O fato de alguém ter concluído um curso superior em licenciatura não o torna automaticamente, um professor. Muitos se formam, e por razões várias, não exercem a profissão. Portanto, o que esse bandido é, além de canalha e criminoso, é um funcionário público, lotado no Serpro.

Descobriu-se que o meliante já havia sido condenado por tráfico de drogas, ficando preso por 1 ano e seis meses. Pesam contra ele outras acusações e condenações, como receptação e roubo, além de falsidade ideológica. Com essa folha corrida, pensei que o dito cujo fosse deputado distrital.

Como não poderia deixar de ser, o sepultamento das vítimas foi marcado pela dor, revolta e sentimento de impotência. O discurso do motorista do Corolla e marido de uma das vítimas , de que o crime não pode ficar impune e que deve servir de exemplo, comoveu a todos; mas repito: não dará em nada. O maligno não sofrerá qualquer punição, mínima que seja, que o faça pagar pela morte das três mulheres.

O outro condutor, o da S10, já foi indentificado, mas a polícia não revela o seu nome. Diz que pode prejudicar a captura.

Os advogados - isso mesmo, no plural - do sacripanta Paulo César Timponi, entregaram um atestado médico dizendo que o cliente está necessitando de repouso - seria a ressaca? - e que nega ter participado de um pega. No devido tempo, dizem os advogados, ele vai se apresentar e esclarecer tudo. O delegado titular diz que o atestado não impede o pedido da prisão preventiva do assassino. Vamos ver.

4 comentários:

Cejunior disse...

Isso tudo é revoltante, meu caro Zé Paulo! E remete direto ao tristemente famoso caso do jogador de futebol Edmundo, que provocou um acidente de carro horroroso, matou dois jovens e está por aí, lépido e fagueiro, pronto prá outra...
Esse é o eterno problema da nossa justiça: quem pode pagar, nunca é punido. Um verdadeiro escárnio.

Anônimo disse...

Desde quando um professor de educação física no Brasil tem dinheiro para pagar "advogadoS"?
49 anos disputando racha?

Ricardo Rayol disse...

Bizarro. Como tudo que diz respeito à justissia.

Blogildo disse...

É um bêbado de morrer!