06 agosto, 2007

Silas Rondeau, de novo, não.

Pois é... Toda vez que Lula viaja, surge um boato de que Silas Rondeau, aquele do Ministério das Energias, voltará para o governo. Da última vez, Lula autorizou seus acólitos a soltar o boato para a imprensa, e depois, bem cinicamente, declarou que nunca havia pensado nisso. Que ele, a pessoa que nomeava, nada sabia do fato.

Lula, que não se incomoda com a crise aérea porque tem o aerolula, está viajando pela América Central e México, e, mais uma vez, quando ele está no exterior, chega a este blog a notícia de que até o fim desta semana, Lula exigiu que a PF limpasse o nome de Silas. Parece, segundo fontes, que o ministro do Gás da Bolívia tem um certo apreço por Silas Rondeau, e anda exigindo sua volta ao governo. Esquisito, não?

Não sei se isso vai vazar para a imprensa, ou se ficará no boato, mas a história é esquisita. Nunca soube que um ministro estrangeiro interferisse na escolha de ministros no Brasil, chantageando o governo. E vamos combinar: ministro boliviano fazendo exigências? Alguma coisa está errada.

Se eu sou Silas Rondeau, estaria mais preocupado em limpar o meu nome, afastar toda e qualquer suspeita sobre minha hombridade e honestidade, do que em voltar para o governo. Silas, voltar a ser ministro só vai piorar as coisas para você. Sublima esse cargo, limpe o seu nome, resgate sua respeitabilidade e dê uma banana para esse governo. Não volte para o covil, se você puder.

Um comentário:

Ricardo Rayol disse...

Só faltava conduzir a politica nacional por causa de apreço de politico estrangeiro por esse ou aquele sujeito... epa, peraí, não é assim há mais de 500 anos?