14 agosto, 2007

Pedro já foi. E Erica?

Pedro Passos, do PMDB do Distrito Federal, renunciou ao mandato numa manobra para preservar seus direitos políticos para 2010. Sua carta de renúncia foi entregue pelo filho, e lida no plenário da Câmara Legislativa do DF. Pesquisei, mas não consegui a íntegra da carta. Há a promessa de que amanhã ela será publicada no Diário Oficial do DF, esperemos.

A carta traz expressões melodramáticas, no melhor estilo Joaquim Roriz, padrinho e mentor de Pedro Passos, e não só em política, se é que me entendem. Se a carta for mesmo publicada amanhã, deverei voltar a ela em outro post.

Novo escândalo

Muita gente aqui em Brasília considera a deputada Erika Kokay uma sumidade em matéria de ética e seriedade. Como ela é do PT, sempre desconfiei dessa absoluta honestidade da deputada, mas é apenas preconceito meu, confesso. Não acredito em petista honesto. Todavia, hoje, um ex- assessor da deputada fez uma grave denúncia! Disse que agiu, em nome da deputada, como um laranja, para movimentar de forma ilegal, verbas da câmara legislativa e do sindicato dos bancários. O assessor Geraldo Batista da Rocha Junior confessou um crime. Com que propósito? Segundo a deputada Erica Kokay, essa denúncia faz parte do plano de Pedro Passos para desmoralizá-la, e, segundo ela, seu ex-assessor teria recebido dinheiro do agora, ex-deputado, para caluniá-la - ela é presidente do Conselho de Ética que investigava as denúncias contra Passos - A reação da oposição foi tímida, o que me intrigou. Claro que seria leviano afirmar que a deputada do PT, a despeito da corrupção que caracteriza o partido, seja, de fato, culpada; mas investigar a denúncia não custa nada. A deputada reagiu de uma maneira infeliz, para mim. Se eu fosse ela, pediria uma investigação e uma acareação com o denunciante, que trabalhava para ela há 4 anos. Vamos ver se a denúncia pega ou se cai no esquecimento.

Postei tempos atrás uma música do Raul Seixas que talvez ilustre, um pouco, a atual situação de Pedro Passos e Erica Kokay, escutem e acompanhem a letra.

Get this widget | Share | Track details


Muitas vezes Pedro você fala,
Sempre a se queixar da solidão
quem te fez com ferro fez com fogo, Pedro
É pena que você não sabe não
Vai pro seu trabalho todo dia
Sem saber se é bom ou se é ruim
quando quer chorar vai ao banheiro
Pedro, as coisas não são bem assim
Toda vez que eu sinto o paraíso
Ou me queimo torto no inverno
Eu penso em você meu pobre amigo
Que só usa sempre o mesmo terno
Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde co..me..çou
Tente me ensinar das tuas coisas
Que a vida é séria e a guerra é dura
Mas, se não puder cale essa boca, Pedro
E deixa eu viver minha loucura
Lembro Pedro aqueles velhos dias
Quando os dois pensavam sobre o mundo
Hoje eu te chamo de careta
E você me chama de vagabundo
Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas, tudo acaba onde co..me..çou
Todos os caminhos são iguais
O que leva à glória ou a perdição
Há tantos caminhos, tantas portas
Mas, somente um tem coração
E eu não tenho nada a dizer
Mas, não me critique como eu sou
Cada um de nós é um universo, Pedro
Onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde co..me..çou
É que tudo acaba onde co..me..çou

PS: Em 15 de agosto, às 23:30

Ericka Kokay apresentou outra versão para a denúncia do seu ex-assessor. Segundo ela, o assessor estaria "com raiva" porque seria demitido em 2 meses. O motivo: Agrediu a ex-esposa. A deputada é presidente da comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do DF. O assessor antecipou-se e pediu demissão. Ainda segundo a deputada, ele teria feito um acerto com Pedro Passos, mas não dá detalhes desse "acerto".

Os distritais têm sido cautelosos demais com essa denúncia, que deverá ser encaminhada para a corregedoria nesta quinta-feira, por enquanto, o corporativismo tem prevalecido. Talvez cada um lá saiba o tamanho do próprio do rabo.

2 comentários:

Blogildo disse...

petista honesto é uma contradição entre termos. Hehehehe!

PATRICIA M. disse...

Petralha eh ladrao, desde o berco. Investiga a mulher ai que vai achar coisa...