28 julho, 2007

A petralhada está assanhada.

Recebi no post abaixo um comentário de um militante petista. Reproduzo em vermelho e respondo em seguida.

"Depois de 360 mortes e 10 meses de caos aéreo,..."

Eu pergunto: Você sabe a diferença entre o ingênuo e o imbecil?
Os ingênuos acreditaram que o avião da TAM derrapou na pista, deu um salto para o outro lado da pista, colidiu com um prédio e explodiu. Como não gostavam de Lula, acusaram Lula de ter sido o responsável pelo acidente.
Os imbecis, fizeram o mesmo só que continuam, apesar dos fatos, sustentando a mesma versão inicial.
Não mude de assunto. Cadê o Lula que matou os passageiros? Não se pode esperar grandeza de pessoas que utilizam uma tragédia para fazer política sensacionalista.
Quem disse que o governo não admite a crise aérea? Não admite o "caos" e nem o "apagão".
O apagão deve ter ocorrido nas suas diminutas inteligências provocando um evidente caos moral. Eu teria vergonha na cara e estaria escrevendo um post para admitir o erro. Até a Veja já está fazendo isso. Pedir desculpas é claro que não. Precisa ter grandeza moral. Essa mesma que você gostam de acusar o governo Lula de não ter.
Triste!!

A petralhada está assanhada. As investigações sobre o acidente do airbus da TAM apontam para uma falha humana como causa principal para a tragédia. Pronto. Diante disso, a camarilha petista anda efusiva pela rede nos cobrando um reconhecimento formal de que Lula nada teve a ver com o acidente.

Muito antes dessas investigações, disse que o acidente da TAM, tivesse a causa que tivesse, inseria-se num contexto do Apagão aéreo que nos assola há 10 meses. A reportagem de Veja que os anões morais do petismo estão exibindo como prova da inocência de Lula – no final a única coisa que conta para eles é isso mesmo, Lula inocente – lembra que falhas semelhantes ocorreram em outros aviões da airbus em outros aeroportos pelo mundo (Filipinas e Taipei), mas só em Congonhas os passageiros da aeronave morreram. A causa: pista curta, ausência de área de escape, enfim, condição insegura. De quem é a responsabilidade? Da Infraero e, claro, do governo.

O rapaz do comentário me pergunta se eu sei a diferença entre um ingênuo e um imbecil. Sei, sim. Sei que entre as duas opções, ele está longe de ser ingênuo. Também sei que o que é ética, moralidade pública, decência, decoro. Coisa que petista se arvora de ter, mas nunca praticou.

O rapaz do comentário, a seu modo, fez com palavras, o que o canalha, Marco Aurélio Garcia e seu grumete, fizeram com as mãos. Essa gente é torpe até quando tenta ser educada. Não duvido que nosso amigo saia por aí confeccionando uma faixa, quem sabe pichando muros, com dizeres: Lula não matou ninguém! Foi o piloto.

O motivo do comentário desse militante da Al Quaeda eletrônica é tirar das costas de Lula a responsabilidade pelas mortes. É inútil rapaz. Os fatos e as ações do governo depõem contra essa sua ambição militante.

Lula nada tem a ver com o acidente, mas reuniu às pressas, ministros, para debater a crise no dia que o airbus da TAM colidiu com o prédio da TAM Express. Lula nada tem a ver com o acidente e passou três dias escondido, sem dar uma declaração pública. Amarelou. Lula nada tem a ver com o acidente, mas mudou o Ministro da Defesa, tentando, ainda que tarde e depois de 360 mortes, dar uma resposta à sociedade que o responsabilizava pelo acidente. Lula nada tem a ver com acidente, mas evitou viagens a região sul e sudeste, estava com medo.
O piloto da TAM errou. Não houve a aquaplanagem. Informações suficientes para a horda de petistas saírem por aí cobrando a retratação dos adversários. Mesmo assim, caro grumete, Lula, ao não resolver o caos aéreo que sua imbecilidade nega, proporcionou as condições inseguras nas pista de Congonhas e o clima de medo entre os pilotos, para o maior acidente aéreo do mundo, nos últimos 5 anos.

Triste é isso.

6 comentários:

Cansei da Direita disse...

"É inútil rapaz. Os fatos e as ações do governo depõem contra essa sua ambição militante."
Amigo:
Os fatos indicados pelo seu texto/post demonstram que você e sua patotinha de "Canseis" deveriam fazer, no mínimo, uma avaliação mental. Cuidamos muito da Sanidade mental de nossos adversários. Com esse objetivo posto abaixo um texto do Bernardo Guimarães, que entre outras coisas, ressalta a nossa preocupação com a falta de grandeza moral e a precariedade mental de uma parcela da direita que rosna e baba. Mesmo assim se os sintomas perdurarem, não descuide da medicação tarja preta e procure o seu médico urgentemente:
"Este texto já estava meio que pronto em minha cabeça quando publiquei em meu blog comentário que tinha a fazer sobre o "furo" de reportagem da revista Veja desta semana, que afirma que o desastre com o avião da TAM deveu-se a falha humana (do piloto) e ao tamanho da pista de Congonhas, mas que reconheceu que não houve derrapagem nenhuma, nem por falta de grooving, nem por qualquer outra razão. A reportagem diz que o avião não derrapou. Pousou desembestado e não conseguiu parar porque o piloto acelerou uma das turbinas em lugar de colocá-la em "ponto morto". E afirma ainda, com todas as letras, que a teoria da "aquaplanagem" por falta de grooving seria improcedente. Por fim, para manter o padrão Veja de "qualidade", a revista editorializou os fatos dizendo que o erro do piloto seria causa "inicial" do acidente, mas que a causa final seria o comprimento da pista de Congonhas e a falta de área de escape.

Sabia eu de antemão que quando citasse a matéria daquele que talvez seja o órgão de imprensa mais anti-Lula de todos, haveria entre os anti-Lula que me lêem a previsível reação de dizer que "agora" a Veja "me serve". O mesmo costuma acontecer quando cito matérias que "me servem" da Folha de São Paulo, que leio diariamente apesar de considerá-la o veículo anti-Lula mais perigoso de todos devido à sua incansável tentativa de se mostrar "isento", adotando um ombudsman de mentira (depois de Renata Lo Prete, Mário Magalhães é o pior e mais chapa-branca ombudsman que a Folha já teve) e permitindo um pouquinho de contraditório a mais do que seus concorrentes diretos, O Globo e O Estado de São Paulo.

É impressionante a falta de imaginação dessa gente. O público satisfeito de Vejas, Folhas, Globos e congêneres está de tal forma condicionado a terceirizar o ato de pensar - ato que delega à mídia conservadora, direitista e golpista por excelência - que não raciocina nem por um segundo. A Veja, agora, correu para dar uma notícia que, num país sério, deveria provocar um pedido formal de desculpas dos veículos supra mencionados, pois fomentaram, levianamente, a teoria sobre falta de grooving, numa aposta macabra das causas do acidente, feita ainda enquanto as vítimas do vôo 3054 da TAM ardiam em chamas e ninguém tinha elementos para afirmar nada, sem falar nos parentes desesperados das vítimas que vagavam por aeroportos em busca de informações e não de incitação política. Seria demasiado, entretanto, pedir às vítimas da estupidificação midiática que tivessem o mínimo senso crítico de se perguntarem por que a Veja deu um "furo" que, manipulado ou não, constituiu um balde de água gelada nas fuças dos linchadores de Lula.

Parece-me inacreditável que alguém tenha dificuldade de entender por que a Veja publicou a reportagem do último fim de semana, a despeito de seu antilulismo, antipetismo e antiesquerdismo. A claque de Vejas, Folhas, Globos e congêneres está muito enferma - mentalmente. Esses veículos deveriam trazer avisos como aqueles que vêm em maços de cigarros, sobre o mal que o fumo faz à saúde, só que com fotos de pessoas cometendo atos estúpidos, talvez engraçadamente estúpidos como o de socar uma bola de sorvete de casquinha na própria testa durante tentativa de colocá-la na boca. O aviso diria: "Cuidado!, a leitura deste veículo faz mal à sua saúde mental, ao seu senso crítico, tornando-o um reacionário cínico, preconceituoso e sem escrúpulos".

A Veja publicou reportagem que matou o ânimo dos seguidores da seita do santo grooving porque a verdade sobre o acidente virá à tona cedo ou tarde e era preciso dar a primeira interpretação dúbia sobre um fato incontestável para evitar que os caluniadores do governo ficassem sem argumento nenhum para acusá-lo. Assim, foi criada a teoria sobre "causa inicial" do acidente. Causas iniciais de acidentes existem, pelo critério da Veja. Por exemplo, quando uma pessoa atira em outra, a causa "inicial" é seu dedo puxando o gatilho. Assim, a localização de Congonhas, que impede que a pista seja mais longa, poderia ser usada para atacar Lula. Afinal, ele deveria ter tirado Congonhas de lá, certo? Certíssimo! Deveria mesmo. Só que todos os seus antecessores terão que dividir a culpa com ele. Claro que a mídia dirá que a localização de Congonhas e o tamanho de sua pista são absurdo agora, mas antes não eram, por exemplo no tempo de FHC. Mas a maioria da sociedade, que ficou órfã de informação desde o dia 17 de julho, saberá discernir que tudo não passou de uma enorme fatalidade.

Há mais uma razão para a reportagem da Veja ter se antecipado aos laudos oficiais sobre o acidente. A pretensão de dar um furo na concorrência me parece de uma obviedade escandalosa. Se não é possível extrair lucro político do furo, pelo menos haverá o lucro jornalístico, que manterá a fama da revista de noticiar antes, de antecipar acontecimentos imprevistos.

Agora, primor mesmo são as exibições de decrepitude mental das vítimas de Vejas, Folhas, Globos e congêneres. Sabem como desqualificam o resultado das perícias feitas pela americana National Transportation Safety Board ? Esses doutos basbaques ante o "jornalismo" dos veículos supra mencionados leram o Reinaldo Azevedo antecipando que, no fim das contas, a culpa seria "colocada" no piloto do Airbus e, tal qual papagaios, repetem o que ele disse como se tivessem sido eles os formuladores dessa pérola. :Dizem, sem constrangimento, que "já sabiam" que "a corda estouraria do lado mais fraco". Ou seja: a leitura das caixas-pretas do Airbus da TAM teria sido falsificada pela agência americana em prol de Lula. A caixa-preta revelaria que houve derrapagem por falta de grooving, mas o complô lulista faria a instituição ianque disponibilizar dados falsos.

O público, nesse episódio da tragédia com o avião da TAM, foi desinformado, enganado, vilipendiado, roubado em seu direito de receber informações corretas. A Veja, ainda que por razões menos nobres, optou por se diferenciar da concorrência, que decidiu, diferentemente do que fez quando a mesma revista publicou reportagens malucas como a dos "dólares de Cuba", ignorar sua matéria desta semana dando conta das causas do maior acidente aéreo da aviação brasileira. Ironicamente, o veículo mais desonesto do país na atualidade deu um legítimo furo de reportagem em Folhas e Globos e, assim, resgatou um pouco do jornalismo que deveria ser feito pela imprensa brasileira, menos pautado por injunções políticas do que por ímpeto jornalístico."

Ricardo Rayol disse...

Os mentecaptos petistas nem conseguem se conter. Deviam ficar calados para não falar bobagem. Mesmo que a culpa fosse do divino espírito santo ainda sim veio à tona todo um grupelho incompetente.

Costajr disse...

Rayol, precisei recusar outros 5 comentários petralhas que sem sair do assunto, ainda vinham me xingando. Aqui não, violão.

Esse pessoal me descobriu. Vão para os raios que os partam!

Minha postagem para o dia 2 já está pronta!

andre wernner disse...

Como se não bastasse todo esse problema do caos aéreo e a falta de segurança da pista, por ser curta, também se aguarda o desfecho das falcatruas financeiras da Infraero, que aquela empresária lá do Paraná denunciou na Polícia Federal.
Milhões e milhões desviados em superfaturamento. Dinheiro que poderia ser usado para melhorar a qualidade dos aeroportos e também a segurança. O Brasil é medalha de ouro em acidente aéreo. Os dois maiores do mundo em apenas 10 meses.
Isso é uma vergonha nacional que gira o mundo...
Infraero, Anac etc até agora, salvo mudanças, não fazem por merecer o status que possuem. É um cabidão de empregos...
Abs

Anônimo disse...

eu acho também que o culpado ñ é ogoverno apesar de ñ ser ninguém o culpado oque aconteceu aconteceu mas fiquei super trite com aquelas pessoas foram muitas 192pessoas chorei muito por causa das familias e eles que passaram por esse sofrimento

Fábio Max Marschner Mayer disse...

O cara que se diz cansei da direita ou coisa parecida é tão corajoso, tão moralmente inatacável e tão ético, que é anônimo!

Para escrever essas bobagens aí e ainda se esconder sob o anonimato fugindo de suas responsabilidades legais por difamação, esse cara só pode ser um tremendo esquerdista babaca, daquelas vagabundos que vivem de sindicato em sindcato sem trabalhar, reclamando da vida e falando mal da burguesia, de quem eles querem roubar o fruto do trabalho honesto.

É um maricas! Um b...! Ou menos que isso...