25 julho, 2007

Lula troca Waldir Pires por Nelson Jobim e admite a crise aérea.

Depois de 360 mortes e 10 meses de caos aéreo, Lula finalmente, tomou uma decisão óbvia: demitiu o ministro mais incompetente de seu populoso séquito de colobaradores diretos, Waldir Pires, o ancião. Em seu lugar, pôs o vaidoso e de língua desenfreada, Nelson Jobim, que em seu currículo tem um Ministério da Justiça, no governo FHC, a presidência do TSE, também no governo do tucano. Em 2004 assumiu a presidência do STF, já na Era Lula. Nelson Jobim vem sendo tratado como a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa. Tenho minhas dúvidas. De qualquer forma, foi uma ação, ainda que tardia, desse governo inerte.

No discurso de posse, Lula, de pronto, admitiu de maneira objetiva, o que até agora, seus ministros e subordinados da Infraero e da Anac, negavam. Disse: "não é segredo para nenhum brasileiro que temos uma crise no setor aéreo, numa combinação de várias coisas que vêm acontecendo nos últimos meses". Até para admitir o óbvio ululante, esse governo é lerdo. Tirando isso, as demais declarações de Lula foram patéticas e estúpidas.

Começou dizendo que a troca de um ministro é o momento mais difícil de ser presidente, "quando a gente troca um ministro, é como se a gente estivesse se despedindo de um filho e recebendo outro que volta de viagem". Lula e suas metáforas, de novo. Dificil, Lula, é saber que um ente querido nunca mais vai voltar e por culpa da inépcia do governo.

Antecipando-se às críticas, o presidente declarou que "precisamos não transformar tragédias como essa em disputas menores, condenar pessoas à pena de morte antes do julgamento, [antes] de saber concretamente o que aconteceu. Isso é da cultura brasileira: primeiro condena-se, depois, analisa-se", afirmou. O PT, quando na oposição condenava sem titubear. Todavia, não se está condenando ninguém, está-se apenas cobrando de quem de direito, ou seja, do governo, as responsabilidade pela segurança da aviação civil no Brasil.

Aí Lula, confiante, decide, como vou dizer, levar o discurso para o botequim. Como se estivesse diante de um copo de pinga, tomando uma "lapada", com olhos esbugalhados, a língua ainda mais presa, o presidente disse: "[Nelson Jobim] estava sem fazer nada, atrapalhando a esposa. Falei: está na hora de Waldir, que é um pouco mais velho, descansar e o Jobim trabalhar".

Sem esquecer o real motivo dessas ações, Lula revela sem pudor o que o moveu a fazer o convite, mas principalmente, o que moveu Nelson Jobim a aceitá-lo. Disse o presidente: "O Jobim terá a oportunidade que o Waldir, o Alencar e o Viegas, e possivelmente outros ministros, não tiveram. Nós precisamos de momentos de crise, precisamos sofrer internamente para tirar lições e fazer as coisas que precisam ser feitas"

À socapa, aqui em Brasília, dizem que o novo ministro, depois de recusar o convite por duas vezes, foi seduzido pela lábia de Lula e pela atração do poder. O que contou mesmo, e aí a vaidade e as ambições políticas de Jobim foram decisivas, é a possibilidade que se abre para o novo ministro - que tentou ser vice de Lula e presidente do PMDB - caso ele consiga dar ao Ministério da Defesa uma imagem de competência que o Waldir Pires nunca deu, e também consiga dar um jeito no caos aéreo em sua gestão, de seu projeto político decolar. Sem trocadilhos.

Esperemos para ver. De qualquer forma, até o poste da esquina é mais ágil que Waldir Pires e seus subordinados.

5 comentários:

Fábio Max Marschner Mayer disse...

Sabe que eu imaginava isso mesmo?

Lula precisa conter o apagão aéreo de qualquer jeito e vai liberar dinheiro, e ainda por cima há 2 bilhões no fundo aeronáutico aguardando liberação pelo ministro da fazenda.

Jobim pode ter encontrado aí uma oportunidade para convencer o PMDB que pode ser candidato a presidente... e Deus me livre e guarde disso!

Cejunior disse...

Jobim presidente ???? O homem que "corrigiu" a Constituição de 88 ? O magistrado que legislou em favor do governo Lula no STF ? O aliado de FHC que virou aliado do PT ?
Isso é um pesadêlo !

Ricardo Rayol disse...

Fico imaginando que tipo de cara precisa pedir arrego pra mulher pra assumir um cargo de responsabilidade credo. Estou convidando para uma blogagem coletiva no dia 02 de agosto. Maiores informações no Jus Indignatus.

Saramar disse...

CostaJr, essa baboseira toda que ele disse só confirma o despreparo gigantesco desse indivíduo para o exercício do governo, em qualquer nível, menos ainda a presidência de qualquer país.

Quando ele diz que despedir ministro é como se despedir de um filho (ainda mais se referindo ao Valdir Pires) juro que senti náusea violenta.
Ele, como sempre, fica contra os cidadaos paa incensar os incompetentes (no mínimo) que escolhe para destruir o país.
Foi assim sempre, porém desta vez foi pior porque o presidente menosprexou a dor daqueles que perderam seus familiares para chamar de filho um dos responsáveis pela imensa dor.
Ou ele é muito maquiavélico (é sim) para assim, eximir-se da responsabilidade ou o fez para bajular os indecorosos que o apoiam.
Em qualquer dos casos, sua atitude é desprezível.

Aramhis Borga disse...

"Depois de 360 mortes e 10 meses de caos aéreo,..."

Eu pergunto: Você sabe a diferença entre o ingênuo e o imbecil?
Os ingênuos acreditaram que o avião da TAM derrapou na pista, deu um salto para o outro lado da pista, colidiu com um prédio e explodiu. Como não gostavam de Lula, acusaram Lula de ter sido o responsável pelo acidente.
Os imbecis, fizeram o mesmo só que continuam, apesar dos fatos, sustentando a mesma versão inicial.
Não mude de assunto. Cadê o Lula que matou os passageiros? Não se pode esperar grandeza de pessoas que utilizam uma tragédia para fazer política sensacionalista.
Quem disse que o governo não admite a crise aérea? Não admite o "caos" e nem o "apagão".
O apagão deve ter ocorrido nas suas diminutas inteligências provocando um evidente caos moral. Eu teria vergonha na cara e estaria escrevendo um post para admitir o erro. Até a Veja já está fazendo isso. Pedir desculpas é claro que não. Precisa ter grandeza moral. Essa mesma que você gostam de acusar o governo Lula de não ter.
Triste!!