26 maio, 2007

Silas Rondeau é sim, inocente!

Muita gente crucificou o ministro Silas Rondeau. A pressão foi enorme, a exploração das supostas provas pareciam incontestáveis e Silas caiu. A família do ministro ficou atônita. Custava-lhes crer que Silas estivesse mesmo envolvido no crime. Não era político de carreira, não tinha pretensões eleitorais, é um técnico, cuja competência é reconhecida, e, que, de repente, viu-se envolvido e enredado nas malhas da Operação Navalha. Silas caiu, chorou, foi abandonado e... é inocente!

Uma fonte confidenciou a esse blog que a Polícia Federal, sob a batuta de Tarso Genro, tem um grupo disposto a minar o poder do PMDB na coligação governista. A ação contra Silas, o seu nome jogado na lama, fez parte dessa tramóia, cujo objetivo, garantiu a fonte, era desmoralizar o PMDB. O substituto de Silas apesar de constar como da cota do PMDB, é na verdade, da cota de Dilma Roussef, Ministra da Casa Civil. Ela é do PT.

Analisando o caso.

As provas que a PF diz ter contra o ministro são frágeis se analisadas sem a espetacularização da TV. As gravações rigorosamente não dizem que houve corrupção, embora a amizade de um Zuleido Veras com os assessores do ministro e com o próprio Silas, seja um indício consistente contra o ministério.

Num dos trechos da gravação, um suposto Santana, coordenador do Programa Luz Para Todos, pede a Maria de Fátima Palmeira, secretária de Zuleido, e, segundo a PF, braço direito do chefe da gangue, que entrasse por uma portaria auxiliar, onde não haveria a necessidade de identificação. O que parece suspeito, é explicável. Conheço muita gente que entra por essas portarias e não são criminosas.

Por que Silas Rondeau ameaçaria seu nome por 100 mil reais? o que a PF teria contra Silas? Por que mesmo com as provas a prisão de Silas não foi decretada? Tentarei responder a essas perguntas. A PF chegou a pedir à ministra Eliana Calmon a prisão do ministro, mas a magistrada em seu despacho considerou que as provas apresentadas não eram suficientes para se decretar uma prisão preventiva contra o ministro.

Silas Rondeau, rodou. Não porque era corrupto, mas porque representava o PMDB, os Sarney e os Renan no governo Lula. Silas foi vítima de uma PF que vem se tornando uma GESTAPO, a serviço do PT.

Soube há pouco, e a Folha online publicou também, que Zuleido Veras em prantos repetia que o ministro estava sendo vítima do enxovalho público sem merecer. Teria dito Zuleido textualmente: "O ministro é inocente!" Entre os presos, a maioria já foi solta, corre-se a versão de que essa operação serviria para abafar a CPI do apagão áereo. A rigor, essa operação só prejudicou o congresso, o executivo não foi atingido, sobretudo porque o único ministro envolvido não é um político e fazia parte da cota do PMDB.

As 7 pessoas que me lêem talvez me chamem de ingênuo ou que a proximidade com a família do ministro está amolecendo o meu coração. Digo e repito: a cada dia me convenço que Silas Rondeau é inocente e vítima da política nazi-fascista de um PT que não se acanha de achincalhar reputações para chegar ao poder.



2 comentários:

PATRICIA M. disse...

Ei, um dos seus 7 leitores (porem NAO avulsos, por favor) acaba de retornar a ativa, euzinha aqui!

Concordo com voce, isso tudo eh jogo de cena para esconder atos muito mais terriveis. Precisam jogar o boi as piranhas, so isso.

Abracos!

PATRICIA M. disse...

By the way, como anda o baby?