22 maio, 2007

A nota de Silas Rondeau

Leia a íntegra da nota em que o ex-ministro Silas Rondeau pede demissão. Depois volto.

"Comunico que na tarde de hoje entreguei ao excelentíssimo senhor presidente da República o cargo de ministro de Estado de Minas e Energia que, honrosa e dedicadamente, exerci por sua confiança.

Cada segundo que dediquei com afinco ao exercício de minhas funções foi pautado por valores éticos, morais e cristãos. Nunca, em momento algum, jamais pratiquei qualquer ato que não fosse orientado pelos princípios essenciais que sempre nortearam a minha vida com absoluta honestidade e compostura.

Reafirmo minha completa e absoluta inocência em relação às denúncias levantadas contra minha pessoa, na certeza de que tudo será esclarecido, provando a injustiça e a crueldade das mentiras e insinuações divulgadas a meu respeito que atingiram a minha honra.

Minha vida de técnico, trabalhador, de vida modesta, respeitado no setor elétrico que escolhi por profissão e ao qual me dediquei inteiramente, tem sido marcado pela lisura e pela honradez.

Tudo fiz para servir ao governo do presidente Lula e agradeço a Deus a oportunidade de tê-lo conhecido de perto e com ele ter trabalhado pela grandeza do Brasil. É com gratidão que a ele me dirijo, lamentando profundamente a ocorrência desses fastos.

Deixo o governo para impedir que o setor energético, fundamental para o desenvolvimento do país, seja prejudicado e a imagem do governo seja de algum modo afetada.

Creio em Deus e confio na Justiça."

Um leitor atento percebe algo de diferente na nota. Em momentos decisivos da nota, o ministro se refere a valores cristãos e a Deus. Pouca gente sabe, mas o pai do ministro é pastor batista e toda sua família é cristã evangélica. A carta de Silas tem, portanto, um objetivo pessoal: mostrar aos familiares, ainda incrédulos, que os valores cristãos e a crença em Deus norteiam suas ações.

Outro dado da carta é a esquisita deferência que o ex-ministro faz ao presidente Lula. Se essa deferência não for cálculo, o ex-ministro está pondo a mão no fogo por gente que não merece. Oh Silas, esse governo é sujo, e não é de hoje. Antes da navalha, teve o mensalão e os sanguessugas. Acho que você blasfemou ao ter agradecido a Deus por ter conhecido e servido ao presidente Lula. Foi um péssimo negócio, ao que parece.

O ex-ministro reafirma na nota,que todas as acusações contra ele são mentirosas, e lembra que sempre pautou o seu trabalho pela honestidade e honradez. Tomara que o ministro tenha razão e consiga na justiça provar a inocência. Infelizmente, e ele sabe disso, sua imagem ficará por um bom tempo, atrelada a essa suspeita e sempre pairará sobre sua pessoa e dúvida se recebeu ou não a propina.

Silas Rondeau foi abandonado pelos seus padrinhos políticos. Experimentará o lado amargo do ostracismo provocado pelas denúncias. Tenho aqui a impressão que, como peixe pequeno, Silas Rondeau será jogado aos leões, para salvar, ao menos por enquanto, gente mais graúda envolvida nos escândalos.

3 comentários:

Cejunior disse...

É impressionante como o homem ficou sózinho nesta hora...
O PMDB é de uma desunião impressionante!!!
Será que cai mais alguém ?
Abraços.

Blogildo disse...

Acho que não cai mais ninguém, não! O Rondeau não tem estômago para dar uma de Roberto Jefferson. Tenho certeza que ele vai segurar o impacto da bomba e salvar todo mundo.

Ricardo Rayol disse...

Será que ele está esperando ser absolvido pelo papinha?