17 maio, 2007

Luz Para Todos e dinheiro para poucos

O governo do povo leva a luz para os grotões sem esquecer de enriquecer empreiteiros, políticos e funcionários corruptos.

Ah minha república varonil! A PF desencadeou hoje a operação navalha. 46 pessoas foram presas acusadas de participar de uma mega fraude - mais uma - que beneficiava a empresa Gautama. A grosso modo o esquema funcionava assim: O dono da empresa pagava propina a políticos e funcionários da administração pública para vencer as licitações do governo. A PF diz ter provas de fraudes nas obras do PAC e do Programa Luz para Todos. Entre os algemados estão funcionários da Gautama , inclusive o dono, Zeleido Soares Veras; funcionários públicos, aspones e deputados. Com exceção de alguns políticos e ex-parlamentares, os demais presos são peixes miúdos, os famosos guarus de meus tempos de infância nos barreiros de Monsenhor Fabrício. A maioria dos envolvidos vêm do Maranhão ou tem negócios por lá. A roubalheira ali é proverbial.

Falando da corte, se bem que no caso de Brasília esta capital mais parece uma província, o deputado distrital Pedro Passos, conhecidíssimo como grileiro, foi um dos algemados hoje. Atônitos, sua mulher e seu filho foram ao QG da bandidagem pedir aos colegas parlamentares que ajudassem relaxando a prisão do parlamentar, pois sabe como é, deputado tem imunidade para roubar, fazer grilagem e comer criancinhas, e ainda assim, responder em foro privilegiado

O deputado, escolhido por sorteio - santa ironia!- para ser o relator do parecer que pedirá o relaxamento da prisão de Pedro Passos, será, vejam só, Benício Tavares, do mesmo partido do grileiro, e sobre o qual pesam sérias acusações de fornicação com menores de idade no rio Amazonas. Sei, Benício é tetraplégico, mas por Deus, como Josef Climber, ele vence todas as dificuldades. Alguém tem alguma dúvida de que o benefício será referendado pelo nobre parlamentar? Para ser aprovado, o relaxamento precisará de 13 votos no plenário, mas duvido que algum deputado tenha autoridade moral para condenar a corrupção do colega parlamentar. Soube há pouco que por incrível que pareça os deputados do PT na Assembléia do DF , mais o deputado Reguffe do PDT são contra o relaxamento, mas isso é retórica, na hora H eles votarão a favor, sobretudo porque no caso dos petistas, roubar dinheiro público não é assim tão estranho a eles e ao partido.

Como disse o Reinaldo Azevedo, de quem colo a lista que vai abaixo dos presos na operação da PF, não fosse essa inclinação dos políticos e de seus apaniguados pelo roubo, nosso jornalismo não saberia o que fazer para vender jornais.

Lista dos presos:

1. Zuleido Soares Veras: dono da Gautama
2. Rodolpho de Albuquerque Soares de Veras: filho de Zuleido
3. Maria de Fátima Palmeira: diretora comercial da Gautama
4. Flávio Henrique Abdelnur Candelot: empregado Gautama
5. Abelardo Sampaio Lopes Filho: engenheiro e diretor da Gautama
6. Bolivar Ribeiro Saback: empregado-lobista da Gautama
7. Rosevaldo Pereira Melo: lobista da Gautama
8. Tereza Freire Lima: funcionária da Gautama
9. Florencio Brito Vieira: empregado da Gautama
10. Gil Jacó Carvalho Santos: diretor-financeiro Gautama
11. Jorge E. Dos S. Barreto: engenheiro da Gautama
12. Vicente Vasconcelos Coni: diretor da Gautama no Maranhão
13. Dimas Soares de Veras: irmão de Zuleido e empregado da Gautama
14. Henrique Garcia de Araújo: administra uma fazenda do grupo Gautama
15. Ricardo Magalhães da Silva: empregado da Gautama
16. João Manoel Soares Barros: empregado da Gautama
17. Flávio Conceição De Oliveira Neto: ex-chefe da Casa Civil do governo João Alves Filho e atual Conselheiro do Tribunal de Contas Estadual
18. João Alves Neto: filho do ex-governador João Alves Filho (SE)
19. José Edson Vasconcelos Fontenelle: empresário
20. Alexandre de Maia Lago: sobrinho do governador do Maranhão
21. Francisco de Paula Lima Júnior: sobrinho do governador do Maranhão
22. Jair Pessine: ex-secretário municipal de Sinop (MT)
23. Ernani Soares Gomes Filho: servidor do Planejamento cedido à Câmara Dos Deputados
24. Roberto Figueiredo Guimarães: consultor financeiro do Maranhão
25. Ivo Almeida Costa: assessor especial do gabinete do Ministério de Minas e Energia
26. Jorge Targa Juni: presidente da Companhia Energética do Piauí
27. Iran César De Araújo Filho: Secretário de Obras de Camaçari (BA)
28. Edílio Pereira Neto: assessor de Iran César de Araújo Filho
29. Everaldo José De Siqueira Alves: subsecretário de Iran César de Araújo Filho
30. Luiz Carlos Caetano: prefeito de Camaçari (BA)
31. Adeilson Teixeira Bezerra: secretário de Infra-Estrutura de Alagoas
32. Denisson de Luna Tenório: subsecretário de Infra-Estrutura de Alagoas
33. José Vieira Crispim: diretor de Obras da Secretaria de Infra-Estrutura de Alagoas
34. Eneas De Alencastro Neto: representante do governo de Alagoas em Brasília
35. Marcio Fidelson Menezes Gome: diretor do Detran e ex-secretário de Infra-Estrutura de Alagoas
36. José Reinaldo Tavares: ex-governador do Maranhão
37. Nilson Aparecido Leitão: prefeito de Sinop (MT)
38. Ney Barros Bello: secretário de Infra-Estrutura do Maranhão
39. Sebastião José Pinheiro Franco: fiscal de obras do Maranhão
40. José De Ribamar Ribeiro Hortegal: servidor da secretaria de Infra-Estrutura do Maranhão
41. Flávio José Pin: superintendente de Produtos de Repasse da Caixa Econômica Federal
42. Pedro Passos Júnior: deputado distrital
43. Humberto Rios de Oliveira: empregado da Gautama
44. Geraldo Magela Fernandes da Rocha: assessor do ex-governador José Reinaldo Tavares
45. Sérgio Luiz Pompeu Sá: não é servidor do Ministério de Minas e Energia, apesar de aparecer dessa forma para a PF
46. José Ivan De Carvalho Paixão: ex-deputado federal

A desculpa criada pelo PT e por Lula já começa a aparecer na boca dos envolvidos:

"Creio que não fiz nenhum contrato irregular", disse o governador do Maranhão Jackson Lago, ele tem sobrinhos presos pela operação da PF

"Conheço muitos envolvidos, inclusive o dono da Gautama, mas não conheço essas práticas!", disse o presidente do senado, senador Renan Calheiros do PMDB de Alagoas, outro estado com muitos presos na operação da PF

PS:
Os funcionários do ministério das Minas e Energia foram afastados. Lá também ninguém sabia de nada.

O presidente do BRB em Brasília foi afastado. Ninguém sabia de nada.




2 comentários:

Marcus Mayer disse...

Olá, Costajr.

Aqui já estamos de acordo novamente! A PF jamais teve tanto trabalho... Esperemos que a Justiça dê conta, pois aquela turma dos 40 ladrões apontados pelo Procurador Geral ainda continuam por aí.

Desculpe pela lenha que joguei na fogueira, no concernente ao tema anterior, porém, como diz o título do seu blog, "liberdade de expressão" é um dos nossos mais caros valores.

Forte abraço.

Costajr disse...

Não seja tão formal meu caro Mayer! Eu uso a moderação nos comentários para afastar petralhas grosseiros e para, caso seja necessário, impedir alguma rusga que ultrapasse o limite da urbanidade.

Suas opiniões são mito bem vindas, como a de outros amigos também. Por isso, se tiver que discordar, faça! Você ainda não viu eu e o Blogildo brigando, no bom sentido, sobre a polêmica da Trindade (hehehehe)