24 março, 2007

Aux Armes Citoyens!

O parlamento em geral e alguns deputados em particular, sobretudo do PT, embora nesse caso haja, até agora, também o silêncio da oposição; flerta com o perigo ou acreditam que o cidadão comum que não depende das benesses do governo, vai se calar e aceitar passivamente a manobra perpetrada pelo deputado mineiro do PT - que tem fama de comer pelas beiradas e em silêncio - Virgílio Guimarães, de aumentar os próprios vencimentos e de seus pares para 21 mil reais.

A imoralidade dessa gente recua, jamais se finda. Essa gente se especializou em privilegiar a si mesma e a sociedade que eles porcamente representam, que se dane.

No século XVIII, lá pela década de 1780, a França ia mal da pernas. As contas despesas/receita não fechavam e o governo de Luís XVI se afundava em dívidas. Nas ruas, o povo, essa categoria que o PT tanto gosta, passava fome; no campo os camponeses passavam maus bocados por conta dos privilégios feudais, enfim, naquela época, mesmo em crise, apenas a nobreza e o Alto Clero viviam no que Tayllerand afirmava: "Quem nunca conheceu o Antigo Regime, não sabe o que é viver bem".

A única solução viável seria mexer nos privilégios dos nobres, mas a nobreza, alheia ao sofrimento do povo, preferia jogar fora as muitas sobras de seus banquetes faustosos a ter que alimentar o povo faminto da França. resultado: Revolução Francesa!

Nós temos que protestar e nesse caso, acho que seria interessante chamar o Bruno Maranhão e oferecer-lhe algum dinheiro ou algum poder, pois sabe como é, esquerdista tem três características: adora criar confusão, quebra-quebra; adora ganhar dinheiro dos outros e o único princípio que não traem é o principio de se dar bem. Pois bem, chamemos esse homem honrado para quebrar a Câmara, afinal ele nem será punido mesmo. mas não podemos recuar, aceitar mais essa marmota do Parlamento. Acho inclusive que já está na hora de se abolir com os privilégios desses meliantes que se auto-intitulam deputados. Já que falei da Revolução Francesa, que tal um Grande Medo? Foi assim que naFrança revolucionária, os deputados assustados, aboliram os privilégios feudais que massacravam os camponeses.

5 comentários:

PATRICIA M. disse...

Hmmmm eu sei que causa revolta. Eu tambem fico enojada com o nosso Congresso. Mas antes ter algum Congresso, por pior que seja, que NENHUM Congresso. Ai reside o perigo. Isso significa ditadura. E lembre, apos a Revolucao Francesa, so veio o terror jacobino. Qualquer insatisfeito era sumariamente guilhotinado. Maus tempos, tambem...

Costajr disse...

Não pretendo acabar com o congresso, mas sonho com o dia em que nossos representantes não tenham privilégios escandalosos.

O Terror Jacobino foi uma péssima opção da Revolução, é o que acontece quando se abre muito espaço para a esquerda. Não quero o Terror Jacobino, também não quero o Terror Branco de 1795, liderado pelos girondinos; quero apenas uma resposta firme de nossa sociedade. Esses deputados precisam entender que estão passando limite.

PATRICIA M. disse...

O modelo a seguir eh o americano... :-)

Ricardo Rayol disse...

A guilhotina não é má idéia para certos personagens da pocilga.

Blogildo disse...

Não confio no B.Maranhão nem pra me indicar um livro...