31 março, 2007

Agressão no aeroporto


O caos aéreo é o assunto do momento. Há pouco foi informado pelos telejornais que os controladores suspenderam a greve e que a partir das 5 horas deste sábado, eles voltarão ao trabalho. A greve acaba, mas o problema persiste.

Das cenas de revolta, desespero, indiganação e descontrole que tomaram conta dos aeroportos do país, uma me causou profunda repulsa (clique aqui). Um passageiro, no aeroporto Tom Jobim, no Rio, agrediu uma funcionária da BRA, quando esta, também nervosa, falou aos gritos que o passageiro pagaria por ter quebrado o guichê da Companhia. Descompensado, mas também com muita covardia, o passageiro deu um tapa na funcionária da BRA. Não fosse um homem que deu um sanfanão no covarde passageiro, a mulher agredida teria ficado ainda mais humilhada e indefesa.

Nesse país ninguém respeita mesmo a lei. A ministra do ódio racial continua serelepe a defender os negros e acusar os brancos, não irá sequer responder processo por racismo. Os administradores da Infraero roubam milhões e continuam impunes, enquanto os aeroportos se transformam no caos que vemos hoje. Lula, o prepotente, afirmou que os mais pobres deveriam se mirar no exemplo dele. Não estudar? mentir? não saber de nada? quais as outras virtudes do presidente?

O caos nos aeroportos é o reflexo de um caos maior: o do país governado por gente inepta e corrupta.

2 comentários:

PATRICIA M. disse...

Para reclamar do Apedeuta, ninguem faz piquete. Ah classe merdia, voces merecem isso. Bem feito. Pena que uns poucos justos pagam pelos pecadores, mas foram voces a grande classe merdia "intelequitual" urbana que colocou esse monturo de merda no governo. Aguentem, cambada, aguentem.

Ricardo Rayol disse...

Resumo irado.