27 fevereiro, 2007

Zé Dirceu, volta vai!

Há um movimento entre os blogs para denunciar o estratagema das hostes petistas, disfarçadas de "iniciativa popular", de "anistiar" Zé Dirceu. Os blogueiros querem protestar contra a proposta de "anistia". Instado por amigos queridos a me pronunciar, darei aqui minha contribuição absolutamente irrelevante.

Em primeiro lugar quero seguir na contra-mão e dizer que eu sou a favor que José Dirceu volte ao poder e recupere seus direitos políticos, e de preferência receba do apedeuta a braçadeira de capitão do time. Sem José Dirceu esse governo não tem graça. Tarso Genro até que se esforça com suas diatribes e Mantega é um chato de galocha com aquele ar de tartaruga ninja - ai que saudades do Palocci e da certeza de que meus dados bancários eram vigiados pelo governo - mas como Zé Dirceu não há nem haverá mais ninguém.

Com José Dirceu era diferente. Até no sotaque dos "erres" ele era mais simpático. Tá certo, ele é um pouco mais arrogante que o mais arrogante dos petistas, mas e daí? qual o problema em ser arrogante? José Dirceu é um homem com história, mudou o rosto, e também as versões sobre Waldomiro e o mensalão, não é um intrasigente. O senador Cristovam me disse certa vez que ele era o Rasputin do governo do Czar Lula. Esse homem não pode ficar nas sombras, tem que voltar ao centro e ombrear com outros nomes de peso na política: ACM, Jáder Barbalho e Renam Calheiros.

Aproveito para estender o perdão também a Roberto Jefferson. Esses dois baluartes do parlamento nacional precisam recuperar seus direitos e abrilhantar o debate com suas frases de efeito. Quem esquece o "Zé Dirceu! Sai daí, sai!" ou " Vossa Excelência provoca em mim os instintos mais primitivos"? Esses homens, injustiçados, que só mentiram para o povo, locupletaram-se na política, chefiaram organizações criminosas... erros, mas pequenos, que todos nós, eu e você leitor, estamos sujeitos a cometer.

Outra razão para justificar minha defesa pela volta do Zé e do Bob ao parlamento: quantos homens sérios, da mesma estirpe desses monumentos morais de nossa política, escaparam do mesmo castigo? Muitos, como José Janene, deixaram a política desiludido com a imprensa e o povo, ficando doente do coração e se aposentando com a miséria de 12800 reais por mês. Outros tantos foram reeleitos, readquiriram o foro privilegiado, que é mais um merecimento do que uma necessidade para eles. Nosso parlamento, presidido pelo Chinaglia, não pode deixar de perdoar o Zé e o Bob.

Termino esse post dizendo: Zé, volta vai! Os facínoras do legislativo e do executivo precisam de sua liderança!

3 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Vamos aproveitar então e anistiar o marcola. Cara, nao entendo o que um fdp desse poderia contribuir ao folclore politico nacional. Talvez como alvo de um atirador assassino.

Patricia M. disse...

Hahahahahahahahahaha. Ficou otimo o post!!! Quem sabe se ele nao voltasse nao haveria um daqueles choques que vez ou outra acontecem, e a populacao reagiria? Em um ponto concordo, que o governo esta muito xoxo, nao ha nada de novo no front, precisamos de mais emocoes para nos divertimos. :-)

The Executive Officer disse...

O Jefferson é uma figura interessante. Um canalha com graça.