27 janeiro, 2007

Não é assim menina!


Às vezes, reconheço, sou mesmo chato. Serei mais claro: insuportável! Depois reclamo dos poucos amigos que fiz nesses 30 anos de vida. Quem suporta uma pessoa como eu? A família, por falta de opção.

Existe em Brasília, ali na 707 norte, uma universidade chamada Uniceub e que recentemente ostenta com orgulho um reconhecimento memorável: o curso de Direito dessa universidade foi reconhecido pela OAB como sendo um curso de qualidade, além dela apenas a UNB recebeu igual honraria. Aqui no Brasil um curso superior que seja de qualidade é digno de nota, um espanto.

Não quero falar do Uniceub, mas do Ceub, colégio de Ensino Fundamental e Médio que fica ao lado da referida universidade. No final de 2006 a escola espalhou pela cidade toplines, um tipo de outdor, divulgando a escola. Um desses toplines em especial me chamou a atenção. Por quê? porque fica do lado do Uniceub e muito próximo à escola. Imagino que os professores de Química do Ceub quando passam pelo local devem corar de vergonha, e com razão devem vociferar contra a pessoa que teve a estúpida idéia de expor aquela imagem.

A imagem em questão mostra uma menina muito curiosa olhando para um tubo de ensaio e uma frase bombástica: Para descobrir é preciso observar. Hum... vamos ao problema. Reparem como a menina segura o tubo de ensaio. Em qual manual de segurança de laboratório se pede que segure um tubo de ensaio daquela maneira? normalmente usa-se um pinça de madeira, às vezes de metal, e quando usamos os dedos, coisa rara e absolutamente fora dos padrões de segurança, opta-se pela parte superior do tubo de ensaio. Ah Zé paulo, por que isso agora? Calma leitor, explico-me: imagine uma reação exotérmica, daquelas que liberam calor, os dedinhos da menina da imagem estariam agora queimados; ou por outra, imagine uma experiência para obtenção de Sulfeto de hidrogênio (H2S), aquece-se em tubo de ensaio um pouco de tiacetamida em banho-maria e alguns minutos depois percebe-se pelo ar o tal H2S. Como a menina observaria essa experiência segurando o tubo de ensaio daquela maneira? Os professores de química sabem, mas quem faz a propaganda não entende patavina de laboratório de química. Eu acrescentaria ao slogan da imagem o seguinte: para descobrir é preciso antes saber observar.

9 comentários:

Cejunior disse...

Mas você tem toda razão: hoje em dia, com a facilidade de obtermos informação, é imperdoável esse tipo de erro. Especialmente vindo de profissionais. E principalmente, sendo o cliente uma entidade educadora.
Abraços

Patricia M. disse...

Haahahhahahahahahahah adorei. Eh isso mesmo, quem ja pisou alguma vez em um laboratorio sabe que aquilo la eh um absurdo. E ela nao precisa fazer aquela cara de inteligente nao, hahahahaha. Muito bom o post.

Costajr disse...

Meus amigos, não esqueçam que o que for publicado aqui também é de minha responsabilidade, por isso evitarei e RECUSAREI toda e qualquer expressão que saia do limite da urbanidade.

Obrigado.

Patricia M. disse...

Costa, ultrapassei os limites da urbanidade????

Costajr disse...

Quem sai da urbanidade, ainda que seja querido e estimado, e ainda que isso me constranja, terá, como teve, seu comentário recusado. Não foi seu caso.

Patricia M. disse...

:-)

Jabuticabo disse...

A bem da verdade, depende muito do que tem no tubo de ensaio. O mais comum é usar as mãos, mesmo.

Em muitas situações você pode muito bem segurá-lo como na foto e ainda dar uma chacoalhadinha.

A pinça ou a presilha servem para quando o tubo vai ser aquecido ou esquentar em uma reação exotérmica.

Tem-se um controle muito maior do que se está fazendo usando as mãos diretamente, e não pregadores, pinças etc. Por isso até é muito mais seguro usar as mãos.

Mesmo para compostos perigosos, como ácidos e bases fortes ou agentes etiológicos ativos, as precauções são outras como usar luvas, tampas, minimizar o uso do tubo de ensaio, entre outras.

Costajr disse...

Jabuticabo diz em seu comentário que o mais comum é pegar com as mãos o tubo de ensaio e dar uma chacoalhadinha, talvez seja assim em Jabuticabal, ainda bem que não é em grande parte do mundo.

Claro que a pinça é para quando o tubo de ensaio estiver aquecido, agora, dizer que é muito mais seguro pegar com as mãos evidencia que ou Jabiticabo é um imprudente ou não sabe nada de Química.

Seu último parágrafo foi o melhor. Agentes etiológicos ativos? o que é isso? Até onde sei Eiologia trata das causas das doenças, o que isso se relaciona com o assunto?

A menina da foto está errada ao pegar o tubo de ensaio daquele jeito, ainda que fosse água de coco que estivesse nesse tubo. Não se pode infrigir as nomas de segurança em um laboratório.

Blogildo disse...

Concordo plenamente com vc! Quem teve a idéia da tal foto não teve a menor preocupação com esses aspectos. Devem ter pensado: Bota uma guria segurando um tubo de ensaio com líquido vermelho e tá tudo certo!