20 janeiro, 2007

Repúdio à pantomima.

Imagino que hoje, na verdade desde ontem, a petralhada e os esquerdofrênicos devem estar se refestelando com a pantomima que o bufão Hugo Chavez promoveu na Alerj (Assembléia legislativa do Rio de Janeiro). O que o bufão fez ontem, liderando uma vaia ao diário O Globo, não foi apenas um ataque à liberdade de imprensa de um veículo de comunicação, mas uma afronta à Constituição brasileira, a mesma que o então deputado Lula e seu partido não assinaram, a cada dia fica mais claro por que.

A história desde o início é estúpida. A homenagem a Hugo Chavez é desproposital não porque ele é de esquerda, cada um com seus defeitos (hehehe), e sim porque em seu país, Chavez cala a oposição, tem um legislativo subserviente e fala sem pejo que não renovará a concessão de uma rede de TV que cometeu o crime de não rezar pela sua cartilha, que é uma mistura de socialismo caduco com caudilhismo puro e simples, recentemente batizado de "socialismo do século XXI". Por que uma assembléia estadual, que em tese, é, de todos os poderes o mais cioso da liberdade, aceita conceder uma medalha a um ditador de araque, um bufão, que levará ou manterá na miséria milhões de venezuelanos?

Um deputado do PDT, um tal de Paulo Ramos, adora conceder medalhas e já estuda repetir a homenagem que ele fez aprovar na Alerj a Hugo Chavez a outros dois ilustres homens: Evo Morales e Néstor Kirchner. Esse deputado eleito pelo povo do Rio de Janeiro não passa de mais uma figura folclórica de nosso quadro político e com suas idéias esquizóides envergonha nossas instituições e nossos valores democráticos.

A Vaia

A galeria da alerj estava cheia, não só de estultos travestidos de militantes, mas de ácefalos que se não tivessem duas mãos para empunhar bandeiras ou língua para repetir palavras de ordem, não seriam mais que vegetais ou ervas daninhas. Quando o bufão Chavez iniciou a vaia, essa espécie de gente que lotava as galerias, em êxtase aplaudia, vaiava, dava urros, muitos sem esconder a origem, relinchavam, junto com o bufão da Venezuela. Uma cena deprimente e que se torna não um símbolo, mas um alerta do que essa gente do PT e os esquerdofrênicos pensam sobre liberdade de imprensa. A liberdade que eles querem é o consenso que eles aprovam, o disenso é uma perrogativa deles, jamais dos adversários.

A repercussão

A Rede Record do Chinaglia PH Amorim, foi a primeira até onde eu sei, a exibir a imagem da pantomima. Fingia fazer jornalismo, exercitava na verdade a prática de achincalhar uma concorrente. Não sei se os diretores de jornalismo da Record querem fazer da emissora um PRAVDA eletrônico do petismo, nisso eles concorrem com a Band, ou acham que uma vez afetada e ameaçada a liberdade, eles passarão incólumes pelo cerceamento à liberdade de imprensa.

Fiquei, como brasileiro, ofendido com a pantomima de Chavez; e como um democrata, absolutamente aturdido com a concessão de uma medalha a um pulha dessa estirpe como Hugo Chavez. Não espero do governo uma atitude de cobrança ao ditador venezuelano, no fundo, eles gostaram da palhaçada, mas espero que os outros poderes da República e a sociedade Civil repudiem e cobrem desculpas de mais um idiota latino americano a governar um país deste continente.

5 comentários:

Fábio Max disse...

Também me ofendi com esse circo bolivariano... é preciso que os cariocas lembrem bem do nome desse deputadinho de m... que defere honrarias a gente que merece a lata do lixo da história.

Anônimo disse...

1) Não entendo como se pode propor honrarias a um ser estranho ao país como esse.
2) Não sei como tal honraria foi aceita, já que deve ter sido votada.
3) Em tempos de moral e vergonha na cara, esse energúmeno teria sido expulso do país.

Anônimo disse...

Chaves está indo longe demais, pretende uma CHAVIZAÇÃO da América Latina.
Se trata de um sociopata, megalomaníaco e com pretenções claras de domínio absolutista da América Latina.
Muito cuidado com ele!

Suzy Tude disse...

Costa Jr, seu artigo traduz o que eu penso a respeito desse assunto. Minha inginação está em alta e meu protesto se une ao seu.
Grande abraço

Ricardo Rayol disse...

Desceu a lenha com razão. O pior é que a sessão da aleeerj deve ter sido extraordinária logo hora extra. Mas não sei pq o espanto com a vaia. Só acéfalos iriam perder seu tempo indo lá ver essa palhaçada comandada pelo pequeno Fidel