17 dezembro, 2006

Noivo ou noiva?

Fernando Pessoa no seu genial POEMA EM LINHA RETA, não deixem de ler, escreve : “Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.” Cada vez me convenço que estou aquém do meu tempo.

A Revista do Correio, um suplemento dominical do Correio Braziliense, que sempre traz matérias relevantes, não fugiu à regra nesse domingo, dia 17. A HORA DO NOIVO é a matéria de capa da revista. Os noivos estão ficando cada vez mais estranhos. Esse troço de metrossexual tem provocado efeitos deletérios na alma masculina. A festa de casamento, segundo a matéria, deixou de ser apenas para a noiva, agora também é do noivo. Vamos às esquisitices:

1 – Buquê do noivo. Isso mesmo meus caros! Nas festas modernas, os noivos também têm buquê para jogar. Pasmem, os solteiros disputam a tapas e empurrões esse troféu. Resta saber, a matéria não informa, se o noivo entra na igreja segurando o arranjo de flores.

2 – O noivo acompanha passo a passo os preparativos da festa. A desculpa não poderia ser mais cínica: “é para minha noiva não se sentir abandonada”. Sei... Esses noivos modernos querem dar pitaco em tudo. Escolhem a música, os arranjos da igreja, os doces, essas tarefas que a civilização destinou aos cuidados femininos. Na matéria, a pobre moça que se casou com esse noivo moderno, longe de se sentir abandonada, deu um “rela” em seu noivo, que talvez sonhasse em ser a noiva.

3 – Para os homens que já deram aqueles passos em direção ao altar, sabe que às vezes cambaleamos. Em alguns dá uma rápida vertigem; em outros, um universo de dúvidas e apreensões passam pela cabeça; mas todos, sem exceção, ficam emocionados quando entram na igreja. Os noivos modernos querem mais: querem entrar de liteira na igreja, como se fossem Cleópatras do século XXI, e ainda dizem que precisam legalizar o casamento homossexual. Outros, que talvez fizessem melhor trabalho viajando para Hollywood, optaram para entrar na igreja como se fossem 007, o James Bond, com trilha sonora e efeitos especiais.

4 – Até na lista de presentes esses rapazes que em breve serão chamados de Senhor, estão metendo o bedelho. Existe agora um novo serviço: lista de presente apenas para os noivos. Ficou assim: utensílios de cozinha para a noiva, já para o bar, mande para a casa do noivo. Se é para inovar, porque não mandam maquiagens, esmaltes, serra de unha, para a casa desses noivos modernos?

5 – O noivo moderno também não abre mão do “pacote de beleza”. Por módicos 800 reais, o noivo passa por um tratamento especial de pele, de cabelo, banhos de ofurô, manicure, essas coisas que ficam tão bem nas moças, mas agora os moços também querem. Procurei, mas a revista não informou, não há nada que fale de despedidas de solteiro.

6 – Você leitor, talvez me ache retrográdo, reacionário, conservador. Aceito esses adjetivos sem problemas se forem me dados porque não compactuo com essas... (eu não tenho a mesma verve do David) modernidades. Imagine que no casamento de seu amigo chega uma drag queen para animar a festa. Se investigar bem, das duas uma: ou a drag é antiga conhecida do noivo, ou serão dois grandes amigos depois da festa. Uma dessas drags diante do sucesso de suas performances em festas de casamento para divertir os convidados, declarou o seguinte: “Agora tenho que conciliar a agenda entre eventos gay e festas hetero” Até onde sei, casamentos, ao menos para os católicos, é um sacramento e não uma festa hetero.

PS: E o número de divórcios no Brasil aumentam a cada ano. E o número de mulheres sozinhas também.

12 comentários:

David disse...

Como o dito via chat google, acredito que os casamentos metrossexuais na verdade são homo.

Mulheres deste Brasil Bananão: onde estão vocês com a cabecinha, ao casar-se com tipos desses? Vocês já pensou nos problemas que virão?

- repartir o bidê.
- conciliar agenda no cabelereiro.
- briga de espelho no banheiro.
- confusão de cremes faciais.
- comentários do tipo "Querida, com essa celulite aparecendo não dá. Tem que ter bumbum durinho como o meu ó..."
- as frequentes visitas daquele super-hiper-ultra "amigo", "primo", "sobrinho" todo santo dia, principalmente quando você não está.

Caríssimas, voltem à razão. Homem que é homem faz xixi em pé e molha a tampa do vaso.

MARCO ANTONIO disse...

Caro Costa,

Acho que não é aqui o espaço adequado para isso. Mas concordo suas palavras publicadas no BLOG DO COMENTADOR.

Um abraço.

Anônimo disse...

Nossa, rolei de rir. E o David disse tudo. Longe de mim esses metrossexuais. Homem que eh homem nao passa creminho, nao faz a unha, nao poe botox na cara, eh peludo (mas nao precisa ter pelo nas costas, ne?), vai a BARBEIRO e nao a cabelereiro, nao pinta cabelo nem faz implante, e gosta de tomar muita cerveja e assistir programas de esporte. Se eu quisesse uma boneca, namorava mulher oras.

Checa o site da Man Laws, da Miller Light (eh de rolar de rir):

http://www.manlaws.com/

Ricardo Rayol disse...

Cara, metrosexual é o cara que acha que o buraco de saida é metrô... coisa mais viada... de vez em quando esbarro em um e não perco a oportunidade de dar uma sacaneada. Bons tempos da boa e velha despedida de solteiro.

Anônimo disse...

O SERVIÇO DE UTILIDADE BLOGAL ESTÁ ABERTO

http://ssrjupdatedblogs.blogspot.com/

ENTREM, LEIAM AS REGRAS E SE FOR DO SEU AGRADO, O ESPAÇO É DE TODOS!!!!

DIARIAMENTE TERÁ UM ESPAÇO PARA AS POSTAGEMS DO DIA, BASTA DEIXAR AVISADO !!!!!!!!!!!!

ESTOU TORCENDO PARA Q DÊ CERTO E NÓS NOS MULTIPLIQUEMOS !!!!!!!

Carlos Emerson Jr. disse...

CostaJR, esse negócio de metrosexual é meio estranho, né ? Antigamente isso tinha outro nome, mas deixa prá lá!

andre wernner disse...

É Costajr.,
Os tempos estão mudando...
E acabando com o velho romantismo, a emoção natural que dominava o ambiente, o período preparatório do casório, os encantos da noiva!
Essa modernidade está banalizando o casamento, tanto é que eles não se firmam. O número de divórcios está altíssimo.
E os tais metro não conseguem fazer uma mulher feliz!
Nesse campo, fico com a velha tradição.
Abs

Catellius disse...

Caro amigo Costa Jr
A sociedade sempre estimulará primordialmente as relações heterossexuais porque precisa continuar existindo. Normalmente a taxa de homossexuais não ultrapassa os 10%.
Isso que está a preocupar você é um efeminamento passageiro. Os hippies já foram assim, os dundees, no séx XVIII os homens eram mais efeminados do que hoje. Isso varia de época para época. É claro que as populações masculinas interioranas sempre foram mais contidas, por isso mesmo os homossexuais assumem maneirismos viris, digamos.
Então, amigo, não se preocupe porque essa moda passará.
Entre em meu blog e opine sobre o post "Cristo e a Eva Mitocondrial", onde eu coloco um dilema. Quero ver qual o seu poder de dissociação...
Um grande abraço!

Anônimo disse...

É o tal negócio, eu sou neutra no q diz respeito a opção de vida, cada um q cuide da sua e deixem q eu não preciso de ajuda para cuidar a minha.

Mas, pessoalmente prefiros os gays, gosto de pessoas q se assumem ... não sou chegada em ambiguidade!

Ou é ou não é, dar uma de Ciro e/ou Aécio, não tá com nada !!!!!!

Anônimo disse...

Eneadactilo, a proporcao correta de homossexuais eh da ordem de 5% da populacao.

E concordo com a Sonia, prefiro que o cara saia do armario. Pelo menos nao engana ninguem. Ja vi muita menina se apaixonando pelo cara errado, hahahahaha.

Luís Ricardo disse...

Pois é, Zé paulo. Você não disse se o artigo explica se o buquê do noivo é para indicar o próximo enforcado ou se será o último a escapar...
Só não concordo com o item 2. Acho que o noivo deve participar, sim, para não passar por umas situações estranhas na cerimônia e na festa (ou saia-justa, para os metrossexuais...).
Tem gente que acha que macho que é macho é do tipo "pra mim tudo tá bom, qualquer coisa serve". Mas ainda que isso possa depor contra a mim, acho que mau-gosto tem limite.
Um abraço!

Ricardo Rayol disse...

Desejo um ótimo natal e que 2007 seja generoso com você. Grande abraço