09 dezembro, 2006

Eu e Lispector


Hoje esse blog tá muito literário. Atendendo a uma solicitação da blogosfera, também escrevo umas coisinhas sobre Clarice Lispector. Não tenho muita familiaridade com essa escritora, que muitos bons autores consideram genial. Interessei-me por ela, na verdade pelo nome dela, no Ensino Médio, quando procurava me aproximar de uma menina, que também atendia pela graça de Clarice, mas o dela com ss. Assisti ao longa A Hora da Estrela baseado numa obra de mesmo nome, da autora. Se aproximação deu certo? basta dizer que me casei com a moça.

Nas minhas pesquisas, descobri que Clarice viveu em Recife, estudou no Ginásio Pernambucano, andou por ruas que caminhei quando menino e rapaz. Passei a sentir por ela uma afeição que se sente menos por admiração e mais por considerá-la de minha terra. A verdade é que ainda não desenvolvi minha sensibilidade para apreciar os textos de Clarice. Seu universo é um tanto esquizofrênico, suas originalidade, perturbadora para mentes limitadas como a minha. Seu texto revolucionário encontrou em meu espírito conservador uma resistência díficil, diria até, impossível de ser superada.

A sra. Lispector contudo, teve uma vida atribulada. Uma infância pobre, uma adolescência díficil. Muito diferente das de tantas meninas aqui do Plano Piloto. Desde cedo aprendeu que o trabalho, embora fosse uma imposição das condições financeiras adversas, não poderia suplantar o estudo. Hoje, quantos jovens que têm nos pais uma segurança e uma tranquilidade econômica, olvidam e negligenciam os estudos, relegando ou mesmo desprezando qualquer iniciativa de aprimoramento cultural?

abaixo tem um link que conta um pouco da trajetória dessa escritora que encantou muita gente, que me ajudou a me aproximar daquela que seria a minha esposa, mas que não conseguiu me tornar um leitor cativo de seus textos.

http://www.releituras.com/clispector_bio.asp


9 comentários:

Anônimo disse...

Costa, agora vou ter que "discordar". Eu nunca curti a Clarice Lispector nao. Digamos que estava no primario ainda e tive que ler um trecho do A Mulher Que Matou os Peixes (estava no meu livro-texto de Portugues). Nao preciso dizer que nao entendi patavina e que desde entao criei um bloqueio contra a Clarice Lispector. Nunca mais a li, mas de qualquer forma nao gosto do estilo. Questao de gosto mesmo... :-)

David disse...

Era comum, a nós jovenzinhos de 13, 14 anos de idade, todos comunistas, claro, como todos so adolescentes daquela época de ditaduras por cá, irmos escondidos a uma banca de jornal lá na Estação da Luz comprar livros subversivos(só lá vendia). Como os da Clarice, por exemplo, quase todos censurados.
Era o ato de rebeldia a que me propunha, já que sempre fui bundão e morro de medo de violência.
Se li dois livros foi muito, mas que eu ia comprar, isso eu ia.

Anônimo disse...

Tô com a Patrícia, não está na minha lista de favoritos...

Mas concordo q o nome é lindo e fico feliz q tenha conquistado a sua Clarisse.

Desejo felicidades a ambos !!!!!!!!

Lino disse...

Ze Paulo:
Estou passando para agradecer sua participação na blogagem da Clarice.
Obrigado, amigo.

Lino disse...

Vim agradecer, de público, sua participação na blogagem da Clarice.
Acho que, devido à participação, ela foi bem homenageada.
Obrigado.

Vera Fróes disse...

Costa, gosto não se discute, mas não se deve negar o valor da escritora. Eu, antes da postagem conhecia muito pouco dela, tendo lido só A Hora da Estrela. Mas mudei minha opinião quando fui pesquisar sobre ela para participar da blogagem coletiva. Aproveitei e homenageei ou mulher que gosto muito e que nasceu no mesmo dia da Clarice: Cássia Eller.

Abs.

andre wernner disse...

Meu caro CostaJr.,
Em resposta ao seu comentário no meu blogue, afirmo que o seu artigo está muito bom. Antes de tudo, porque é a opinião sincera. Ninguém é obrigado a gostar deste ou daquele autor. É uma questão de gosto e de estilo.
O importante é respeitar quem atingiu seus objetivos e por isso recebe o nosso reconhecimento.
Gostei da sinceridade.
Abs
P.S: postei a minha resposta lá no blogue sobre o seu comentário...

Anônimo disse...

Amigo

Estou completando 1 mês de blogosfera e no meu pequeno reduto fiz um singelo tributo a

todos vcs q me prestigiaram e tiveram paciência para ler meus desabafos.

Agradeço a todos de coração !!!!!!!!!

Anônimo disse...

Beleza de texto, Costa. Por coincidência hoje eu vi na Livraria da Travessa uma versão narrada do "A Hora da Estrela" (audiobook) que leva para cegos e surdos um livro belíssimo.
Abraços