03 novembro, 2006

Crise nos aeroportos

Meus alunos do Terceiro Ano se leram os jornais ontem ou hoje vão ter aquela sensação de deja vù. Há cerca de duas semanas, chamei atenção para um dado curioso: A aeronáutica escondia informações relevantes sobre as investigações do acidente que envolveu o Legacy e o boeing da Gol. Naquela oportunidade alertei aos meus alunos que essa atitude reforçava a suspeita de que o erro partiu dos controladores de vôo e não dos pilotos do Legacy.

Hoje o comando da aeronáutica confirmou que a gravação da torre de São José dos Campos indica que o controlador orientou os pilotos do Legacy a permanecer na altitude de 37 mil pés se dirigindo para a colisão e para o pior acidente aéreo da história de nosso país. O erro se torna ainda mais grave, quando sabemos que essa informação era conhecida pelo comando da aeronáutica desde as primeiras horas após o acidente. Por que esconderam a informação? Por que transformaram dois pilotos estrangeiros em algozes, constrangendo-os e indiretamente colocando a opinião pública contra os pilotos americanos?

Estou absolvendo os pilotos? Não! Estou apenas dizendo como as coisas se passaram. Ah, mas por que os pilotos não seguiram o plano de vôo? ora, porque havia uma orientação da torre de São José dos Campos para manter a altitude. Outros erros existiram, não há dúvida, mas o primeiro e principal ocorreu no controle de São José dos Campos.

Operaçao padrão:

Foram 7 dias de sufoco, constrangimento, indiganação e desrespeito. Passageiros nos diversos aeroportos do país foram tratados como animais. Os controladores em Brasília se apegaram a uma determinação internacional e passaram a exigir melhores condições de trabalho, maiores salários e um plano de carreira militar. O brigadeiro Bueno chamou para si a responsabilidade e aquartelou os controladores militares do tráfego aéreo, buscando com essa medida normalizar a situação nos aeroportos brasileiros que já estavam em estado de entropia.

A falta de investimento no tráfego aéreo cobrou sua conta: 154 pessoas morreram! Mas o governo só decidiu mudar sua postura em relação ao setor quando ocorreu a "greve branca" dos controladores.

Nenhum comentário: