09 novembro, 2006

Aos meus 12 leitores

Já faz um certo tempo que não escrevo no blog, e não fosse pelos 12 leitores fiéis, essa falta de notícias não seria assim tão relevante. Gostaria, caso me fosse lícito ter algum sonho, de passar um bom tempo, das 24 horas do dia, dedicado ao blog, ainda que minhas opiniões só tivessem uma, ou mesmo, meia dúzia de leitores. Infelizmente a profissão que abracei e da qual não me desvencilho por absoluta incompetência de fazer outra coisa, exige de mim uma dedicação praticamente exclusiva.

Nesse tempo de ausência, tenho lido, quando posso, os jornais e os sites e tenho mantido a orelha cauta para os burburinhos da rua e quanta coisa meu Deus tem me instigado a escrever, mas o tempo, esse juiz severo dos que tem que ganhar a vida com o suor do rosto, vem me impedindo de postar o que quero e na hora que sinto vontade. Talvez chegue o dia em que, o que me impedirá de escrever seja o tolhimento da liberdade de imprensa buscada sem descanso pelo governo do povo.

Alguns amigos, a quem prezo muito, reclamaram do palavrão no título do Post que mostrava o casal Lula-Marísia. Argumentaram que não combinava comigo, consenti e mudei para um título mais familiar. Explico, contudo, que às vezes um palavrão bem colocado, tem como objetivo explicitar uma indignação incontida, mas, reconheço, pode ser mal compreendido, sobretudo por meus alunos, embora sejam raras as ocasiões em que eles acessem esse blog.

Fim de ano, com as notas do 4º bimestre precisando ser fechadas e as recuperações finais sendo cobradas, o tempo de dedicação ao blog fica mesmo comprometido, por isso, meus queridos 12 leitores - os petistas desapareceram, não se incomodam mais comigo, ainda bem! – não estranhem os poucos posts. Sempre que sobrar um tempo passarei aqui para postar algo.

PS: Os itens de História do PAS serão comentados por mim e postados no blog, pretendo começar pelo terceiro ano, cuja prova será no próximo dia 18 de novembro.

Um comentário:

Luís Ricardo disse...

O tempo, meu caro Zé Paulo, se mostra um opositor ainda mais intransigente (porém mais educado que muitos). Conheço sua angústia, apesar de exercer profissão diferente (e admirar muito a sua). Gostaria de escrever sempre, e isso me traz uma certa inveja dos jornalistas, que são pagos para isso. Mas isso valoriza ainda mais cada chance de postar.

Em tempo: não sei onde vc leciona, mas acho que seus alunos não deram a mínima para o palavrão...