31 outubro, 2006

Sinais das trevas 2

Alguns amigos petista, democráticos, ficavam indignados com as matérias publicadas pela revista Veja. Até aí, tudo muito normal! Contestemos, ofereçamos outras leituras sobre fatos, denunciemos com argumentos, as supostas falsidades e mentiras de uma reportagem, mas não queiramos, porque um órgão de imprensa feriu ou maculou nossos ideais, fechá-lo.

Já está nos blogs que os repórteres da Veja, que escreveram uma matéria denunciando a estratégia do governo para tirar Freud Godoy da mira dos investigadores da PF, foram convocados à depor na sede da PF em São Paulo, e lá, foram intimidados por um delegado da PF, cujo nome é Moisés. Sabendo da intimidação, e das violações civis a que os jornalistas estavam se submetendo, o ex-presidente FHC e o senador Tasso Jereissati, ligaram para o ministro Márcio Thomás Bastos e ameaçaram ir até à sede da PF em São Paulo acompanhar o depoimento dos jornalistas, uma vez que o advogado que os acompanhava, pasmem, tinha sido proibido de falar. O ministro, claro, disse não saber de nada, e determinou que os jornalistas fossem liberados.

Eis a democracia dessa gente.

Fico imaginando quanto tempo durou e como foi o teor do depoimento à PF de Brasília do ex-presidente do PT Ricardo Berzoini. Será que ele foi também intimidado? Será que os 60,8% dos votos válidos do Lula transformaram à PF em polícia política? Os tempos escuros se revelam mais cedo que eu imaginava.

Nenhum comentário: