26 outubro, 2006

Perdemos, mas lutamos o bom combate!

A campanha acabou. Lula deve mesmo ser reeleito e toda a cambada que ele fingiu que puniu voltará explícita ou implicitamente ao governo. Muitos conseguiram nas urnas em 2006 o direito de responder em foro privilegiado os crimes de que são acusados. Entre eles estão: Antônio Palocci, João Paulo Cunha, Professor Luisinho e José Genoíno; outros, ficarão nos bastidores, mas nem por isso com menos poderes, caso do José Dirceu que mesmo cassado é quem manda e desmanda no PT. Outros foram punidos até de forma injusta, na medida que seus companheiros resgatados pelas urnas cometeram crimes muito piores. Ângela Guadalguinin foi punida pelos eleitores que não suportaram sua dança no plenário comemorando a absolvição de um mensaleiro do PT, para ela, contudo, a punição e a reação negativa consiste no fato dela ser gorda e mulher, eu só acrescentaria que ela é também feia, mas nisso ela não está só. Vejam o caso da senadora Ideli Salvati, quando ela aperece na TV relembro o famoso verso de Augusto dos Anjos: "que ventre produziu tão feio parto?", em alguns casos beleza não põe mesa, mas é fundamental como bem definiu o poeta Vinicius de Moraes.

O que nos resta? A lei! Se a vontade das urnas compactua com a bandidagem, a desfaçatez, o cinismo, se a vontade das urnas aceita passivamente os crimes de petistas e seus correligionários, se vê com certa simpatia a ignorância intelectual de Lula, como se dissesse: "Tá vendo, não estudou, era péssimo aluno, mal sabia falar um frase com plural sem esquecer o s, e virou presidente!" Estudar, se informar, é para os tolos! Não os culpo por isso! Acho até que muitos dos "letrados" só o são nos diplomas que ostentam, mas nas idéias que defendem são como aqueles papagaios de pirata, reproduzem o que escutam alhures, porque de ler essa gente não gosta mesmo. Pois então, a Justiça, o Estado de Direito, aquele que zela pela constituição de 1988, a mesma que o PT muito puro, não quis assinar, sabia mesmo que suas práticas no futuro seriam pouco constitucionais; o Parlamento, aquele que o atual presidente disse, quando era deputado, ser formado por trezentos picaretas com anel de doutor, ele prefere os picaretas do movimento sindical que detesta livros, mas adora dinheiro público; Todos precisam lutar para preservar a democracia, as liberdades e nos livrar do Pensamento Único, da idéia de que é preciso seguir a maioria, eu não! Quero seguir a mim mesmo, o meu próprio caminho. Detesto que me digam o que devo fazer, escrever ou pensar!

Uma lição didática se impõe aos jovens e às crianças: todos os envolvidos, todos, do maior ao menor, precisam ser punidos dentro da lei. Não podemos nos desmobilizar. Temos que exigir o cumprimento da lei! ir às ruas, mostrar que essa minoria de cerca de 40 milhões não aceita passivamente as mentiras do PT e de seu líder,Lula.

Aceito a derrota nas urnas, mas lutarei e torcerei pela vitória das leis, da liberdade e da responsabilidade com a coisa pública!

Um comentário:

Luís Ricardo disse...

Que a lei é mais importante que a urna é óbvio. Eu diria que contrapor à (má-)vontade das urnas o rigor da lei seria O grande teste de nossas instituições.
Torcer eu torço, mas acho que elas vão levar bomba...