17 outubro, 2006

Nunca mais voto no Lula e no PT!

Dos 11 leitores que fazem a caridade de acessar o meu blog, uma parte, cerca de 3 ou 4, já se decidiu desde o primeiro turno a votar em Lula. Sabem que aqui não vão encontrar qualquer concessão ao apedeuta, antes, vão encontrar duras críticas não só a corrupção do governo e aos negócios estranhos dos "homens do presidente" ou os aloprados na linguagem metalúrgica de Lula, como também aos equívocos do governo. Eles, os petralhas, não mudarão o voto, (será que eles imaginam que mudarão o meu?), por isso estranho que eles aindam percam tempo comigo e com o meu modesto blog.

As pesquisas indicam vitória de Lula, paciência, como democrata me submeto a vontade das urnas, mas como democrata e liberal, acredito no Estado de Direito e no bom debate, sem mentiras ou falsificações, por isso, caso o PT e Lula se enrrolem nas explicações do Dossiê fajuto ou mesmo das esquecidas cartilhas - há indícios que houve desvio de dinheiro público - a oposição e a justiça devem fazer prevalecer a lei e o Estado de Direito ainda que as urnas elejam os envolvidos nos crimes. Urna não é tribunal!

A Revista Carta Capital traz uma capa que desqualifica o bom jornalismo. Lendo a matéria do início ao fim a teoria da revista só se sustenta se dermos bola à teoria conspiratória. Em síntese a revista diz que foi a Rede Globo, o JN e o PSDB que criaram a situação de escândalo sobre a compra do falso dossiê e que levou a eleição para o segundo turno. Até ler a revista pensava que foram os votos de quase 40 milhões de eleitores que levaram a eleição para a segunda fase.

Algumas perguntas simples desqualificam a matéria: a compra do dossiê fajuto foi uma mentira? O PT e os petistas estavam ou não estavam envolvidos? A imprensa, não só a Globo, criou uma farsa ou informou um fato? A imagem do dinheiro dois dias antes do pleito foi decisiva ou não para mudar o voto do eleitor? Será que Lula não foi ao debate da Globo porque estava convencido de que a Globo estava mancomunada com a oposição? Então sua carta explicando a ausência foi uma farsa? não seria a primeira desse governo.

A Revista do Mino Carta tem todo o direito de declarar voto em quem quiser o que não pode, em nome do bom jornalismo, é tentar dar ares de farsa a fatos reconhecidos inclusive pelos próprios petistas. Quem foram as pessoas que caíram após a descoberta da tramóia? todos, sem exceção eram do PT. Aliás, gente muito próxima ao presidente. Quem da oposição caiu?

Os petistas não descansam. Outros diziam que era preciso investigar Serra, que ele também estava envolvido na máfia dos sanguessugas, usando para isso sua nova moral: Somos todos bandidos! Hoje o deputado Biscaia do PT do Rio de Janeiro e presidente da CPI dos Sanguessugas, que não foi reeleito, declarou: “Na minha opinião, no dossiê não há nada que possa chegar ao ex-ministro José Serra”, e foi ainda mais incisivo contra a operação abafa que o seu partido está engendrando: “Espero que o PT não só procure apurar internamente, como afastar do partido aqueles que têm se desviado da conduta. Mas parece que essa não é a postura. Lamentavelmente não percebo, desde outros escândalos, algum tipo de correção interna”. Até os petistas, pelos menos os mais sérios ou os que têm alguma vergonha na cara, não fazem a defesa que a Carta Capital fez em sua matéria de capa dessa semana. "Você não leu Zé Paulo, a matéria critica o PT", diriam os mais entusiastas, li, e a crítica é um despiste. Fala-se do crime, cita algumas pessoas, mas isenta o principal beneficiado, caso a tramóia funcionasse, de culpa ou de responsabilidade: o presidente Lula!

Não voto no Lula por vários motivos, mas acredite, minhas divergências com seu governo são hoje mais programáticas que éticas. Até porque a ética do PT está no lixo, hoje os petralhas justificam as falcatruas dizendo que os outros também fazem, logo TODOS SÃO BANDIDOS! Para mim o PROUNI é uma farsa, já escrevi sobre isso no blog. O Bolsa Família não elimina a pobreza, ao contrário, a sustenta, isso é tão verdade que o número de beneficiados do Programa ao invés de cair só faz aumentar, chega a 11 milhões de familias. Não sou a priori contra a privatização , mas hoje precisamos é desprivatizar a Petrobrás, o BB, a Caixa Econômica, a PF, essas instituições foram privatizadas e aparelhadas pelo PT. Hoje elas fazem o jogo sujo do partido, deixaram de ser órgãos públicos e passaram a ser órgãos partidários.

Ainda haverá mais três debates. Alckmim precisará vencer uma certa teimosia, deve ser ainda mais contundente, chamar as coisas pelo nome. O bom mocismo só serve ao PT. Se o partido precisar partir para a baixaria, não já partiu? ele não se acanhará nem terá pudores para exercê-la.


Um comentário:

Leandro Grass´ Blog disse...

Profº,

respeito suas posições políticas, porém gostaria apenas de salientar três pontos dos muitos que discordo de ti, mas sem intenções de mudar seu voto:

1º Foram sim os 40 milhões que levaram a eleição para o 2º turno. Só precisamos adimitir que pelo menos 3 desses 40 foram motivados pelo denuncismo e sensacionalismo dos modestos grupos de comunicação de massa de manobra . A imagem do dinheiro já foi reconhecida como um fator preponderante para a mudança do eleitorado. Nossa imprensa sincera e factual só não disse como recebeu essas fotos. Aliás disse, mas enganou a todos com a versão safada do delegado, mas que já foi desmentida e que ninguém mais quis discutir. Ele agiu por boa vontade e deve ter tido a intenção de ajudar a todos com a verdade, não é?

2º Precisamos sim reconhecer a relevância do Bolsa Família como forma de diminuição da pobreza através das contra-partidas (cartão de vacinação, matrícula e acompanhamento escolar, preferencia na concedência de créditos do PRONAF e outros mais) que o adimirável Cristovam e agora o "chuchu" do Alckmin relutam em dizer que não existem. A classe média e as elites batem no Bolsa Família, pois não sentem na pele o desespero da fome. Emancipação não surge como mágica, pois adimite assistência precedente.

3º "todos" e "nunca" são palavras que devemos dizer com precaução. Nem todos os tucanos são bandidos, nem todos os petistas, embora uma boa parte dos PFlistas seja. Não votarei no PT por pensar que seja um partido limpo, ao contrário de muitos que se iludem com o discurso "ético" e hipócrita da tucanada e julgam ser a solução para a corrupção votar 45. O PT precisa ser reformulado para voltar a ser um partido que represente a sociedade dentro de suas demandas prioritárias. O meu voto e o de mais de 50 milhões de brasileiros em Lula representa sim um continuismo, mas do continuísmo de um protesto contra a falta de escrúpulos políticos dos setores que governaram o país durante 12 anos.

Alckmin terá sim que vencer a teimosia. Principalmente a minha.

Um abraço!