08 outubro, 2006

E a tese se difunde!

A tese prossegue. Pior, prospera! O velho Josias Gomes, jornalista, cujo bolg está hospedado na Folha Online, insiste na farsa petista de que todos são iguais. O que me irrita em Josias Gomes não é o seu petismo ou petralhismo, mas a sua pseudo isenção. Fingindo bater no PT ele reforça e difunde a idéia de que PT e PSDB são iguais em matéria de Ética e Moralidade com a coisa pública.

Em seu blog ele procura ser erudito, chega a citar o velho Karl Marx e o genial Webber, chega inclusive a citar a tese de Webber sobre a Ética das Convicções e a Ética da Responsabilidade, tudo muito bonito. Não acredito que Josias Gomes tenha lido Webber, nem mesmo o livro de FHC, A ARTE DA POLÍTICA, onde o ex-presidente distingue essas duas éticas, talvez tinha lido uma entrevista de Fernando Henrique dada à VEJA, onde ele se refere a essas éticas. Aliás, foi nessa entrevista que o ex-presidente declarou que a Ética do PT era roubar!

A parte central do post de Josias Gomes é dizer que a fisiologia é uma práxis na política brasileira, e se é uma práxis, não importa o governo, não importa o partido, a corrupção e a bandidagem estarão presentes. Lula e o PT portanto estão absolvidos! A culpa não foi deles, mas do sistema. Josias avança, ele está cada vez mais explícito. A semelhança entre o PT e o PSDB está justamente nos escâdalos, na corrupção, mas ele ressalva, não por culpa dos partidos a priori, mas porque as forças políticas corruptas acabam se impondo ao governo e este se submete à essas forças para poder governar.

A Ética da Responsabilidade Josias, obriga qualquer governo a fazer alianças com outras forças políticas, mas não abre mão de seu projeto de governo, do norte, do objetivo de onde se quer chegar. Os petistas criticam as privatizações, mas não falam nada das contas públicas quando se decidiu pela privatização. Criticam o Proer, mas escondem que hoje os banqueiros na Era Lula ganharam mais do que receberam pelo Proer na era FHC.

A oposição, seja de esquerda, de centro ou de direita, precisa desmascarar essa tese. Ela vem prosperando porque muita gente na imprensa, nas salas de aula, em tantos lugares, são petistas, mas se dizem isentos.

Abaixo vou postar a síntese do pensamento do Josias, ele deixa claro que PT e PSDB são iguais porque lenientes com a corrupção. Repito, essa tese só interessa ao PT!

"Impossível antecipar a essa altura o nome do próximo presidente. Algo, porém, pode ser previsto com segurança: seja quem for, tão logo passe a euforia da vitória, o eleito estará enredado pela fisiologia de sempre. A mesma fisiologia que produziu mensalões, sanguessugas, vampiros, Sudans, Sudenes... Diz-se que não há outro modo de governar senão reunindo essa tropa, remunerada à base de privilégios, verbas e cargos. Até quando?"

3 comentários:

Daniel. disse...

Ê rapaz inflamado! Sorte sua que pouca gente lê o blog, senão iam começar a tentar te matar pelas esquinas de Brasília! =]

Você acha mesmo que algum governante neste país vai conseguir fazer um trabalho realmente decente?

(só de curiosidade...)

andre wernner disse...

CostaJr.,
Você encerra perguntando até quando?
É pra você ver o que causa a um país a falta de novas lideranças, de sangue novo na política, de gente mais idealista, mais responsável, com vontade política de fazer, exercitar o poder e mudar a face da nação, sem essa vergonheira que assola a Pátria.
Se naquela leva dos chamados “Caras Pintadas” – que todos sabemos que foi um engodo! -, tivesse saído algumas boas lideranças, quem sabe o quadro hoje seria outro.
Como isso não aconteceu, estamos nas mãos das velhas raposas que dominam nos estados e fazem um estrago que prejudicará o país por muitas gerações.
É triste, mas é verdade.
Abs

Anônimo disse...

Sabe, Zé Paulo, certa vez alguém me disse que a democracia é a ditadura da maioria. Mesmo estando longe de apoiar a ditadura, que tristemente obscureceu anos da história do Brasil, tenho que concordar que a voz do povo nem sempre é a voz de Deus (às vezes é um resultado maior de uma propaganda bem feita).
O que mais me desencanta nas eleições é o fato de não ter para onde correr: os dois candidatos parecem farinha do mesmo saco de corrupções, de politicagens, de muitas palavras e poucas verdades...
Nesta hora, chego a pensar que felizes os que se alienam, pois o que os olhos não vêem o coração não sente. Mas entendo que não se pode tapar o sol com a peneira estamos mesmo é num mato sem cachorro!!!
Gostaria apenas de, apoiada no fato de que a esperança é a última que morre, poder contar com a sabedoria popular para atingir dois coelhos (ou candidatos) com uma cajadada só: poder confiar que o povo, escaldado nas frias águas das falsas promessas, possa se fazer valer de sua cidadania para cobrar do futuro presidente o Brasil que todos queremos.
Afinal, se nossos avós estiverem certos, a união faz a força!
Fora isso, sonhar não custa nada...
Monara