13 outubro, 2006

Bater, bater e bater!

As primeiras pesquisas de intenção de voto já saíram. Em todas elas, o chefe da quadrilha, também conhecido pela alcunha de presidente Lula, aparece com uma significativa vantagem em relação ao seu opositor Geraldo Alckmim. Vários analistas interpretaram esses números como sendo uma reação do eleitorado à postura mais ofensiva de Alckmim no debate da Band. Essa versão, plantada no mesmo dia logo após o debate pelos jornalistas da Band, prosperou, e, o que era apenas uma impressão, transformou-se na VERDADE. "Alckmim perdeu porque bateu".

Desconfio dessa explicação, mas ainda que fosse verdadeira, acho que Alckmim deve continuar batendo, e com mais indignação! Neste blog defendi no dia 20 de agosto que os ataques deveriam ser diretos, claros e objetivos, veja o post do dia 20 de agosto:

Se é para perder a eleição Alckimin ao menos seja com dignidade. Nem você, nem os demais candidatos, têm o direito de não expor as coisas como elas são. O eleitor precisa saber que esse governo foi indiciado pela Procuradoria Geral da União, ao formar uma quadrilha, a expresão não é minha, mas do procurador, com o objetivo de usar dinheiro público, aquele dos nossos impostos, para corromper parlamentares e se perpetuar no poder. Para usar a linguagem direta das massas: Esse governo roubou o Estado, e quem rouba é ladrão! A imoralidade foi tão grande, que o congresso a exemplo do executivo, achou que em tempos de PT e de Lula, locupletar-se não era crime, mas método. Veja o caso dos Sanguessugas!

O eleitor precisa saber que ele é livre, se quiser para os próximos 4 anos, isso se não houver um golpe, um ladrão para governar o Brasil, mas tem de fazê-lo saber que está elegendo cínicos e facínoras!

O que mais irrita na candidatura Alckimin é esse bom mocismo, não é assim que se lida com os bolcheviques do PT. A urbanidade só beneficia o mau caratismo do politburo petista. Não é baixaria, mas a verdade que deve ser mostrada no guia, nua e crua! pode perder? claro! mas prestará um favor ao país e a História.

A questão agora não é vencer ou perder a eleição. Muitos analistas consideram a fatura liquidada a favor de Lula, mas a de deixar registrado a corrupção, a inépcia, a frouxidão moral, a irresponsabilidade com a coisa pública, para que depois o povo, os eleitores, os formadores de opinião, não utilizem a desculpa cínica de que nada sabiam dessas maracutaias.

Por isso sr. Alckmim, defendo que o senhor deve continuar na linha contundente. Talvez o senhor perca as eleições, mas no debate, ali, frente a frente ao corrupto, o senhor precisará encarnar o desejo de milhões de brasileiros que se pudessem diriam na cara de Lula: Ladrão! Cínico! Mentiroso! então faço um apelo governador: Não se deixe contaminar por essa marola que diz que a contundência no debate e as acusações contra Lula, foram as responsáveis pelo crescimento do petista.

A nós, resta ainda uma saída. A lei! Deixem que nos acusem de golpistas! Para a petralhada tudo que contraria sua cartilha de submissão e cinismo, é golpe. A oposição precisa agir, não dá uma hora de trégua aos corruptos do PT e seus aliados. É preciso que na tribuna, no senado, na imprensa, a população seja lembrada, de que elegeu corruptos confessos, para continuar conduzindo o Brasil. O PT deve ser combatido sem descanso e sem vacilo.


Um comentário:

saulo disse...

debater política ou fazer religião eis a questão caro amigo!
saulo