27 julho, 2006

Seriam os libaneses brasileiros?

Toda hora chegam em média 100 brasileiros da zona de guerra no Líbano. Chego a imaginar que na região há mais brasileiros que libaneses. A imprensa continua apelando para imagens de crianças (brasileiras ou libanesas?) que lamentam a morte de parentes ou mesmo a separação provocada pelo conflito. Tudo muito triste, não há dúvida, mas desvirtua o debate.

Israel está lutando contra um grupo que declara oficialmente que quer varrê-lo do mapa. Isso não justificaria um ataque? Que valores pacíficos podem ser defendidos se eles ameaçam a minha existência? Vejam no Estadão de Hoje, www.estadao.com.br, duas entrevistas reveladoras: a primeira de um militar israelense explicando e justificando a ofensiva e a outra de um deputado do Hisbollah e vejam se há como negociar com terroristas.

Voltando ao título do post, a impressão que dá é que existem no Líbano mais brasileiros que libaneses, e uma pergunta fica no ar... essa região nunca foi pacífica, e mesmo assim muitos brasileiros decidiram viver lá. Seria o Líbano mais seguro que São Paulo, Rio de Janeiro, Recife ou Brasilia? até o início do conflito parecia que sim.

Nenhum comentário: