23 julho, 2006

Lula e a boca suja

O presidente Lula disse em Brasilia Teimosa, (Recife), que as oposições deveriam lavar a boca para falar dele. Já que estamos na seção de limpeza é oportuno lembrar de um ditado de Recife: "é o sujo falando do mal lavado".

Nosso presidente não deve ter ego. Vá lá que ele ache as oposições um antro de bandidos, ainda que a maioria dos parlamentares corruptos no esquema do Mensalão e da Máfia dos Sanguessugas, sejam de partidos aliados ao presidente, e mesmo do PT; mas dizer que elas devem lavar a boca ou medir a língua para falar do governo dele, é um delírio!

Esse comício foi histórico! O presidente, que só não foi professor porque não quis estudar, disse que os candidatos ao governo de Pernambuco, Humberto Costa, vocês ainda ouvirão muito esse nome na CPI dos Sanguessugas, e Eduardo Campos, o neto de Arraes e até outro dia ministro do governo Lula, deram uma aula de democracia porque dividiram o mesmo palanque que o presidente. Eles,(Humberto e Eduardo), disse o presidente, estão me dando a maior aula de democracia, e ao Brasil também. Vai sem aspas, mas o sentido é esse mesmo.
Humberto e Eduardo estão apenas faturando na até agora boa performance do presidente nas pesquisas, eles deram aula sim, mas de senso de oportunismo e Eduardo mais que Humberto, pois é de outo partido, o PSB.

O vice do candidato Humberto é do PTB, partido que já o credencia como um provável corrupto, mas digamos que ele seja honesto, decente, dividir chapa com o ministro dos Sanguessugas tira dele qualquer credibilidade.

Ah! o Bruno Maranhão, pernambucano, louco, totalitário, que liderou o quebra-quebra na Cãmara dos Deputados, mas até que prove o contrário, não é ladrão, foi proibido de subir no palanque em Brasilia Teimosa. Ficou claro, constrageria o partido e os candidatos, afinal de contas, ele é louco, mas é honesto, e isso o PT não tolera!

Nenhum comentário: