24 julho, 2006

Humberto Costa seguindo o Script

Não conhecêssemos a reação dos líderes petistas quando confrontados por casos de corrupção, jurarímaos de pés juntos que o ex-ministro e candidato ao governo de Pernambuco, Humberto Costa, está sendo vítima de calúnias.
Rememoremos alguns fatos: José Genoíno, quando surgiram as primeiras denúncias do esquema Marcos Valério, foi incisivo ao negar as denúncias, falou que queria o aprofundamento das investigações, lembrou que o governo também estava investigando, mostrou-se indignado com o que chamou de "ataque a sua honra e a sua história", mas bastou as provas aparecerem, ele pediu o boné e inaugurou a desculpa universal de todo culpado: "Eu não sabia".
O presidente Lula, como fez em 2004 e repete agora, afirmou que o governo quer a apuração dos fatos, que o governo e a Polícia Federal já estavam investigando, que tem todo o interesse de punir os culpados e que vai colaborar. Também como em 2004, a base governista no congresso (PP, PL, PTB, PSB,PRB, PT) tentou imperrar a CPI dos Sanguessugas, agora já se sabe porquê.

Meses depois foi a vez de outro José, dessa vez o Dirceu, apontado como o chefe e idealizador do esquema do mensalão, ser confrontado com aquele outro deputado, o Roberto Jefferson, negar, se dizer vítima de perseguição... o fim de ambos foi a cassação.

Pois bem, Humberto segue o Script. Ameaça processar todos, ainda bem que esse blog é pouco conhecido, que afirmem e imputem a ele participação no esquema das ambulâncias que desviava dinheiro do ministério da saúde. Humberto, que se vocês repararem bem tem cara de vampiro mesmo, não permitirá que abalem sua moral. É a fase da negação e da indignação. O relator da CPI do Sanguessugas, ex-ministro da previdência, senador Amir Lando deu uma trégua para seu antigo companheiro de esplanada. Afirmou que só investigará as ações dos ex-ministro após as eleições. Mesmo assim, a candidatura de Humberto, que não era lá grande coisa, já está comprometida. A parte final do Script... vide Genoíno e Dirceu.

Nenhum comentário: