20 julho, 2006

Guerra do Líbano: Inocentes e Culpados.

A guerra no Líbano vem sendo tratada pela imprensa no Brasil com um viés perigoso. As matérias se concentram na sofrimento da população civil libanesa, destaca os brasileiros mortos que viviam no Líbano, e quase não menciona os mortos civis em Israel, em menor número é claro, (o poder de fogo do Hizbolhah não se compara com o de Israel, a vantagem que eles levam é no covarde ataque terrorista que eles executam e que morrem principalmente quem? civis israelenses.) Aliás, os terroristas não se acanham de usar a população civil, tanto no sul do Líbano quanto na Faixa de Gaza, como escudos humanos. Não sou a favor de uma análise simplista que procura sempre num conflito ou numa disputa o lado do bem e o lado do mal. Não acredito que exista isso na História, numa guerra, numa disputa. Causas justas? para quem?

Israel atacou, e parece que continuará atacando, a infra-estrutura terrorista, mesmo que isso cause danos a população civil. O argumento do governo israelense me parece imbatível! Defender a segurança de Israel e de sua população. O governo libanês é mais responsável pela morte de seus civis do que as bombas de Israel, na medida que apóia os terroristas do Hizbolhah.

Um comentário:

João Batista disse...

E quem diria que depois, quando o governo Libanês entrou em guerra com o Hezbollah, o mundo calar-se-ia.